Créditos: Montagem: Bruno Pires (Adrenaline)

Os preços das placas realmente começaram a cair? Veja os gráficos!

Analisamos os dados para ver se as coisas estão melhorando de verdade
Por Diego Kerber 11/07/2021 14:05 | atualizado 11/07/2021 14:10 Comentários Reportar erro

Depois de um 2020 desastroso, e uma tendência que não parou em 2020, nas últimas semanas não faltaram notícias otimistas vindo do exterior sobre preços de placas de vídeo. A mineração de criptomoedas vem em baixa, e o preço das placas de vídeo vem em uma queda de preço no mercado exterior. A notícia mais recente fala de placas RTX 3060 - provavelmente usadas em mineração - chegando a ser revendidas por preços de apenas US$ 270, bastante abaixo dos valores extremos praticados recentemente e até abaixo do preço sugerido (US$ 330).

O dólar foi outro fator que auxiliou, já que no Brasil dependemos integralmente da importação desse componente. A moeda americano chegou na casa dos R$ 5,8 em março, e na semana passada chegou a flutuar abaixo dos R$ 5,0. Infelizmente o preço já vem em um novo aumento, e essas reduções de custos costumam chegar "sem pressa" ao consumidor final.

Para verificar o quanto isso já está impactando no Brasil, já que as características de nosso mercado criam uma "bolha" com características próprias, mais uma vez nós "bebemos da fonte" dos dados do Observatório da GPUPara quem não acompanha, essa é uma conta no Twitter que monitora diariamente os preços dos componentes, usando de referência os principais varejistas online. O trabalho é um misto de automatização por bots com verificação manual dos valores.

Nessa metodologia é relevante destacarmos uma escolha. A primeira é que ela registra o produto mais barato com um determinado chip, mas existem exceções. Ficam de fora os modelos low profile, com projeto de referência em blower ou versões mini, que costumam ser mais baratas, porém, acabam sendo mais indicadas para situações específicas. A segunda é que com as placas de vídeo mais velhas voltando, como nós mesmos ironizamos nesse artigo, foi incluída a GTX 1050 Ti na pesquisa, e seu preço mínimo histórico vem de outra base de dados bastante relevante, o PC Build Wizard, outra conta para você ficar de olho se está pesquisando preços de componentes para PC.

Vamos observar a variação dos preços ao longo de 2021. Também colocamos de referência o menor preço já registrado, mas lembrando que é muito improvável que vamos ver esses valores novamente tão logo, ou mesmo iremos revê-los.

Começando pelo segmento de entrada, essa é a relidade:

Infelizmente essa faixa de produtos as coisas não parecem ter mudado tanto assim, ainda. Com alguma exceções, como a GTX 1650 GDDR6 que já recuou um pouco, nesse segmento temos praticamente todos os modelos com os preços muito próximos dos valores máximos já registrados, e tornando impossível comprar algo por menos de R$ 1.5 mil sem ter que apelar para modelos com performance que rivaliza com gráficos integrados de processador.

Agora dando uma conferida no segmento intermediário, temos o seguinte cenário:

- Continua após a publicidade -

Nas placas do "meio do caminho" temos um cenário um pouco mais positivo, com alguns modelos recuando mais seu preço. Bons exemplos incluem a RTX 3060, que chegou a bater R$ 8 mil e está hoje pouco acima dos R$ 4 mil, e da RTX 2060 que encostou nos R$ 6 mil e já está abaixo dos R$ 4 mil. 

Infelizmente esse recuo não mudou a triste realidade de que, se você quer uma boa placa para jogar, ainda precisa investir R$ 4 mil ou mais.

E fechando a sequência, as placas mais caras do mercado:

 

Sem dúvidas é aqui que os efeitos são mais perceptíveis. Essas placas são as que mais claramente mostram uma retração nos valores, em um pico bastante demarcado entre o final de maio e começo de junho, recuando notavelmente nas últimas duas semanas. Praticamente todas as placas aqui tem diferenças relevantes, mas as mais caras são as que mais "saltam aos olhos", com a RTX 3090 vindo dos R$ 25 mil para R$ 16 mil. 

Para quem quiser analisar mais a fundo cada modelo, temos o gráfico interativo abaixo:

Considerando esse contexto, é sim possível afirmar que as placas no Brasil já começaram a sofrer uma redução em seus preços, e se mantido o cenário, o pior já passou - e foi no final de maio.

Mas dizer que estamos em uma boa situação é um exagero. Ainda estamos vivendo uma situação de preços muito acima do que estava disponível em 2019/2020, e, na realidade, muito dificilmente vamos retornar àqueles patamares. Mesmo com a disponibilidade de chips voltando ao normal em 2023, outros fatores como o câmbio podem manter os valores inflados. 

- Continua após a publicidade -

Para quem está na dúvida se esse é o momento de comprar, infelizmente não temos como saber se os fatores que trouxeram essa redução recente vão se manter atuando. Esperamos que sim, mas igualmente é indicado cautela para o consumidor. Se você tem um orçamento que pode responsavelmente navegar esses valores enormes atuais, e o custo de oportunidade for maior - precisa para trabalhar ou mesmo está deixando de se entreter com seu PC - estamos começando a ver números melhores, principalmente entre as placas mais caras.

Assuntos
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube