Créditos: Top Gadget

Com 10 anos de estrada, Intel Thunderbolt busca mais espaço nos PCs e descarta celulares

Especialista da Intel não vê a conexão de alta velocidade chegando aos smartphones tão cedo, mas garante mais disponibilidade nos computadores
Por Mateus Mognon 04/03/2021 20:01 | atualizado 05/03/2021 13:41 Comentários Reportar erro

Criada em uma parceria de Apple e Intel, que agora já estão virando rivais, a conexão Thunderbolt está completando 10 anos de vida, mas ainda não é amplamente conhecida pelos consumidores de PCs. A própria fabricante de processadores, que atualmente lidera o desenvolvimento da tecnologia, admite isso, mas está disposta a levar o padrão para mais computadores e produtos com a versão 4.0 do protocolo.

Segundo Jason Ziller, gerente geral da Client Connectivity Division na Intel, a empresa realizou uma pesquisa na América do Norte e descobriu que alguns clientes nem sabiam da existência do Thunderbolt, mas estariam dispostos a pagar mais caro para usar as tecnologias do padrão de conexão caso tivessem conhecido os benefícios anteriormente. Até a versão 3.0, a solução foi bastante renegada por funcionar via Mini DisplayPort, mas as coisas começaram a mudar com a adoção do USB-C na geração passada.

Com a versão 4.0, que está chegando agora ao mercado, os usuários também poderão tirar proveito das tecnologias Thunderbolt usando o já tradicional USB-C, basta que a entrada do acessório e o cabo suportem a novidade. A nova edição do padrão suporta velocidades de até 40 Gbps, segura duas telas 4K simultaneamente e consegue alimentar dispositivos e controlar dispositivos, tudo isso em apenas uma porta. O usuário só precisa adquirir um dock e garantir que os produtos são compatíveis com o protocolo, simbolizado por um relâmpago.

Em todos os sistemas

Em tempos de Home Office forçado pela pandemia, a tecnologia tem potencial para mudar o setup de trabalho de muitos usuários de PC, e a Intel está trabalhando para levar os benefícios do Thunderbolt para cada vez mais usuários. Jason Ziller destaca que a companhia abriu o protocolo e já garantiu a implementação em todos os principais sistemas de PC. Além do popular Windows, o Linux e o ChromeOS também já conseguem trabalhar com Thunderbolt 4.

A Intel já implementou suporte ao Thunderbolt 4 nos principais sistemas operacionais de PC

A empresa também garante que as alfinetadas trocadas com a Apple não vão atrapalhar a adoção do padrão de alta velocidade no MacOS. Vale destacar, inclusive, que os novos computadores da marca com M1 possuem USB-C preparado para o padrão de conexão com logo de relâmpago.

Ao todo, a Intel já certificou mais de 1.000 computadores e acessórios com Thunderbolt, mas ainda existe espaço para crescimento no mercado, além de evoluções tecnológicas.

Mais abrangência

O especialista da Intel ressaltou que o setor de games desempenha um papel importante na evolução do Thunderbolt. O segmento de jogos é uma das áreas que mais "empurra os limites" da tecnologia, já que a conexão é utilizada em docks para uso de placas de vídeo externas, uma solução que não é muito barata por aqui (principalmente nos tempos atuais).

Thunderbolt - Site oficial

Em relação ao futuro, a Intel disse que já trabalha em evoluções para o protocolo e, assim como nas edições anteriores, não descarta um salto de duas vezes na velocidade. Porém, agora o foco é aumentar a abrangência da tecnologia, além de ouvir feedbacks da comunidade para garantir mais alcance para o padrão.

- Continua após a publicidade -

Segundo o gerente de conectividade da Intel, o Thunderbolt 4 já conta com algumas melhorias que vieram a pedidos de empresas e usuários da tecnologia. Além de trazer mais compatibilidade graças ao USB-C, o padrão também funciona com cabos de até dois metros e permite controlar os aparelhos ligados em um dock de maneira mais inteligente, o que garante mais comodidade no uso.

Nada de smartphones

Mesmo com o foco em garantir mais alcance para a conexão e o uso do USB-C, a Intel reforça que o Thunderbolt ainda tem como foco principal os computadores. Segundo Jason Ziller, possivelmente não veremos a conexão sendo aplicada em aparelhos como smartphones tão cedo, mas o especialista aponta que a tecnologia deve aparecer em tablets, possivelmente em dispositivos híbridos que utilizam Windows ou ChromeOS.

"O Thunderbolt pode até ser utilizado em outros tipos de eletrônicos", disse o especialista da Intel, "mas o foco continua sendo o PC". De acordo com Ziller, o motivo da conexão não aparecer em smartphones e em outros aparelhos atualmente é que o USB-C já garante velocidades e funções que normalmente atendem as necessidades dos usuários.

A Intel não vê o Thunderbolt aparecendo em celulares durante os próximos anos

Assim como no laçamento há dez anos, o objetivo da Intel com o Thunderbolt atualmente é vender a tecnologia como uma solução versátil e poderosa para PCs. Para manter esse foco, a companhia está dando cada vez mais atenção para a escalabilidade do protocolo, que pode ser útil tanto para o ramo empresarial quanto para usuários comuns que buscam um setup com menos cabos.

Enquanto o Thunderbolt já mostra seu valor em escritórios dispostos a adotar o ecossistema, a Intel ainda precisa quebrar a barreira dos entusiastas para levar os benefícios da tecnologia para mais usuários. Afinal, como o próprio Jason Ziller comentou, nem todo mundo está ligado nos benefícios da nova versão da conexão.

- Continua após a publicidade -

A Intel já implementou suporte para o Thunderbolt 4 nos processadores Tiger Lake e também abriu o protocolo para que mais companhias possam utilizar a tecnologia com facilidade, o que deve aumentar a presença do padrão e, consequentemente, garantir mais produtos e acessórios com valor em conta trazendo a solução. Agora, a empresa só precisa mostrar que, diferente dos donos de smartphones, os usuários de computadores domésticos podem tirar proveito de todo o potencial oferecido pela conexão relâmpago.

Para conhecer todas as características do Thunderbolt 4, visite o nosso artigo sobre a tecnologia.

Via: Intel
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Com o GeForce Now e o xCloud surgindo como opções, qual seu plano a médio prazo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.