Créditos: Reprodução/NVIDIA

Preços das placas de vídeo na China caem 45% com queda da mineração

País vem aplicando uma série de restrições aos mineradores, assim, impactando moedas como Bitcoin e Ethereum
Por Pedro Henrique 21/06/2021 20:03 | atualizado 22/06/2021 07:57 Comentários Reportar erro

Como muitos sabem, o mercado de placas de vídeo vem sofrendo bastante com a falta de estoque causada por diversos fatores, entre eles o novo "boom" da mineração de criptomoedas. Com a grande procura de mineradores por modelos de NVIDIA e AMD, os preços das GPUs sofreram um aumento significativos nos últimos meses, porém, parece que este mercado está dando os primeiros sinais de recuperação.

Conforme noticiado nesta segunda-feira (21) pelo site South China Morning Post, os preços das placas de vídeo no mercado chinês começaram a sofrer uma queda nas últimas semanas. Essa derrubada nos preços tem alguns fatores, porém, uma das principais está relacionada as recentes ações do governo da China em reprimir as principais fazendas de mineração de criptomoedas no país.

Para verificar essa tendência de queda, o site Tom's Hardware fez uma pesquisa por alguns modelos da série RTX 30 (Ampere), da NVIDIA, nos sites oficiais das fabricantes parceiras, e confirmou essa baixa nos preços. A redução foi de até 45% em alguns modelos, como a GeForce RTX 3060, uma das mais populares entre os mineradores na China.

Placa de Vídeo Preço em maio (em US$) Preço atual (em US$) Redução (em %)
MSI GeForce RTX 3080 Ti Gaming X Trio US$ 2.273 US$ 2.165 5%
MSI GeForce RTX 3070 Gaming X Trio US$ 1.624 US$ 1.237 24%
Asus TUF Gaming GeForce RTX 3060 OC Edition US$ 1.531 US$ 835 45%
Colorful iGame GeForce RTX 3060 Ultra OC US$ 1.121 US$ 711 33%

Créditos: Tom's Hardware

China vem fechando o cerco contra os mineradores, e ações estão desvalorizando Bitcoin e Ethereum

A China era um dos principais países com pessoas buscando o mercado de criptomoedas, muito por conta das baixas tarifas sob a luz elétrica. Segundo um estudo publicado em abril de 2020 pela Cambridge Bitcoin Electricity Consumption Index, a China respondia por cerca de 65% do hashrate global de mineração de Bitcoin.

- Continua após a publicidade -

Porém, governo e bancos da China começaram a aplicar uma série de repreensões as atividades relacionadas a mineração de criptomoedas. Nas últimas semanas, diversas fazendas de mineração foram fechadas no país, como aquelas localizadas no interior da Mongólia, em Xinjiang e, mais recentemente, em Sichuan, três dos principais polos buscados para instalação das minas.

Além disso, o Banco Popular da China (PBOC) impôs novas restrições impedindo que os bancos locais oferecessem quaisquer serviços que facilitem as transações envolvendo criptomoedas. Essas ações afetaram os valores das duas principais criptomoedas do mercado (Bitcoin e Ethereum), que nas últimas semanas sofreram grandes desvalorizações.

Embora essa tendencia, também observada pela ASRock, seja um sinal positivo para GPUs com preços mais acessíveis, ainda devemos sofrer com a disponibilidade desse produto. Com o mundo ainda passando por uma escassez global de semicondutores, isso ainda afetará não apenas as placas de vídeo, mas também outras peças de hardware.

Via: Tom's Hardware Fonte: South China Morning Post
  • Redator: Pedro Henrique

    Pedro Henrique

    Formado em Informática e tecnólogo em Jogos Digitais, amante de games (principalmente os de corrida), curte uns hardwares e assim como Pink e o Cérebro, buscando o plano para dominar o mundo.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.