Créditos: Divulgação: Teclab

RTX 2000 a 3GHz: novo recorde na "saideira" das Turing

Disputa entre o Teclab e OGS termina com novo recorde de uma RTX 2080 Ti

Recentemente publicamos um recorde obtido pela galera do TecLab com uma RTX 2080 Ti, alcançando impressionantes 2970MHz. Pois esse recorde acendeu uma rivalidade e o resultado é outro valor, ainda maior: Ronaldo "rbuass" e companhia conseguiram superar a marca dos 3GHz no chip Turing.

A nova geração Ampere introduziu a RTX 3070, que tem o mesmo desempenho que uma RTX 2080 Ti pela metade do preço, e aparentemente isso aumentou a coragem dos overclockers de ir ainda mais longe na "tortura" do chip topo de linha GeForce RTX 2000. 

Depois do recorde da semana passada, o overclocker Stavros "OGS" Savvopoulos se sentiu motivado a tentar bater a nova marca, e cravou um resultado superior, o que levou a equipe do TecLab a "botar a mão na massa" para tentar refinar seus ajustes e novamente subir mais as frequências.

- Continua após a publicidade -

De acordo com Ronaldo "rbuass" Buassali, foi preciso ficar das 15h até as 7h do dia seguinte para realizar todos os ajustes necessários para o novo recorde. O processo envolveu desde usos de diferences pressões nos encaixes, relapidação do chip com uma lixa de 2500 e muitas tentativas para descobrir como fazer a placa rodar com o tanque de nitrogênio completamente cheio.

O overclock foi tão "pesado" que fez não apenas a galera do Teclab pular para o topo do ranking novamente, como também fez a 2080 Ti deles superar várias Titan V e até se aproximar do atual score máximo alcançado usando essa placa mais potente, feito por Vince “K|NGP|N” Lucido.

A RTX 2080 Ti tem clock boost original de fábrica em 1545 MHz. Em nossos testes, em geral vemos bons projetos atingindo algo entre 1850 a 1950MHz através do GPU Boost, e sem ajustes avançados e modificações na placa é bem difícil superar os 2100MHz.

- Continua após a publicidade -

O balanço do resfriamento é uma parte muito delicada no overclock extremo. Chips tiram grande proveito de temperaturas baixas, conseguindo operar em clocks mais agressivos, porém se você "passa da mão" pode baixar a temperatura a patamares em que ele fica inoperável. Esse é o momento em que entra em ação o maçarico para aquecer o chip e trazer ele de volta a patamares aceitáveis de operação. Abaixo temos um vídeo batendo um papo com Iuri Santos, da HyperX, que conta um pouco de como é esse processo:

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual vai ser o melhor game de setembro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.