Créditos: Alexander Muscat

Flight Simulator: erro de digitação criou prédio de 212 andares na Austrália

Um pequeno deslize acabou dando vida ao maior edifício do mundo em Melbourne

Quem sobrevoou a cidade australiana de Melbourne durante o lançamento de Flight Simulator foi surpreendido com algo inusitado: um prédio de nada menos que 212 andares cortando o céu do local. O edifício que seria o maior do mundo não existe, mas ganhou vida no simulador graças a um erro de digitação.

O bug do Arranha-Céu da Austrália ganhou a atenção de jogadores e da internet, mas a desenvolvedora Asobo não explicou a origem do ocorrido. Um usuário do Twitter, porém, conseguiu achar a fonte do problema: um erro de digitação em um serviço de mapas.

De acordo com o usuário do Twitter "liamosaur", uma das plataformas de mapas utilizadas pela Asobo Studio para alimentar os dados de Flight Simulator foi o Open Street Map. O serviço aberto e gratuito permite que qualquer pessoa adicione informações sobre locais ao redor do globo, e um dos colaboradores acabou cometendo um deslize.

Segundo o The Verge, um estudante chamado Nathan Wright adicionou diversos dados na plataforma para um trabalho da faculdade, mas acabou cometendo um erro de digitação ao mapear um prédio de Melbourne. Ao invés de adicionar dois andares ao edifício, ele colocou 212 níveis na construção.


(Imagem: Open Street Maps/Captura de tela)

- Continua após a publicidade -

O erro de Wright foi corrigido recentemente, mas a vida é bandida e a Asobo Studio coletou as informações para Flight Simulator justamente na época em que o mapeamento daquele único prédio estava equivocado. O resultado? Um edifício de 212 andares na Austrália de Flight Simulator.

Além do prédio gigante em Melbourne, o simulador de aviões da Microsoft também sofre com outros bugs inusitados, como mostramos nesse post. Durante nosso gameplay, por exemplo, descobrimos que a Ponte Hercílio Luz não está presente na versão digital de Florianópolis.

Para mapear o planeta Terra inteiro, Flight Simulator utiliza dados de plataformas como Bing Maps, o poder de processamento em nuvem da Azure e inteligência artificial para renderizar os cenários em 3D. Como a quantidade de dados é muito grande, eventualmente alguma coisa não sai como planejado.

Microsoft Flight Simulator está disponível no PC por preços a partir de R$ 249 na Microsoft Store e Steam. O título também pode ser baixado pela assinatura Xbox Game Pass de computador.

Via: Engadget
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Escolha sua arma:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.