Polícia Civil começa a prender responsáveis pelo jogo Baleia Azul

A Polícia Civil iniciou hoje uma operação para prender responsáveis pelo jogo Baleia Azul que acontecia por meio de redes sociais, especialmente via WhatsApp. A busca e apreensão está sendo realizada no Rio de Janeiro e em outros oito estados do Brasil, sendo que uma pessoa já foi presa na manhã desta terça-feira. Detido no RJ, um jovem de 23 anos confessou à polícia ser um dos "curadores" do jogo.

Google quer que usuários parem de usar verificação em duas etapas via SMS por não ser segura

Os mandados de busca e apreensão sob comando da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI) estão sendo cumpridos nos seguintes estados: Rio de Janeiro, Amazonas, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe. Ao todo, 20 municípios no Brasil vão contar com atuação da Polícia Civil.

Novo mainframe da IBM criptografa todos os dados possíveis para combater hackers

O jogo Baleia Azul não é hospedado em algum site ou aplicativo, ele simplesmente acontece via redes sociais envolvendo uma conversa entre as vítimas e o grupo de cibercriminosos. Crianças e adolescentes são coagidos a participar do jogo por meio de grupos no Facebook e no WhatsApp. Os "curadores" do jogo faziam com que os participantes realizassem "desafios", muitas vezes envolvendo torturas físicas e até mesmo levando à morte. 

Sugestão de matéria: Baleia Azul: o misterioso jogo que escancarou o tabu do suicídio juvenil (El País)

Via: G1
Tags
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

Em um remake, você quer:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.