Intel Core i9-9900K: Comparativo com garantia (2666MHz) vs sem garantia (3200MHz)

Para ficar dentro da garantia você vai precisar perder muito desempenho?
Por Diego Kerber 15/03/2020 17:04 | atualizado 28/03/2020 14:19 Comentários Reportar erro

Com toda a controvérsia em torno da garantia da Intel em relação a produtos com frequências mais altas, um dos questionamentos que levantamos foi: e agora, como ficam nossos testes? Com o lançamento dos Ryzen em 2016, criou-se uma pressão para testes com memórias mais rápidas, pois estaríamos sabotando o lado AMD ao usar o padrão da tecnologia DDR4, os 2133MHz, para os testes (o que não se confirma, já que nesse artigo mostramos que memórias mais rápidas beneficiavam tanto modelos AMD Ryzen quanto Intel Core).

Atendendo a demanda passamos a testar em 3200MHz todos os modelos, mas o mundo dá voltas e caímos na seguinte questão, agora em 2020: com a Intel recusando RMA de peças operando em frequências mais altas, mesmo quando isso foi alcançado através da própria tecnologia XMP da empresa, qual o sentido de realizarmos nossos testes fora das especificações indicadas pela empresa? E pior: o quanto vai impactar negativamente no desempenho voltarmos ao limite dentro dos níveis quea empresa oferece suporte?

As frequências suportadas dos modelos Intel e AMD variam, com o lado vermelho da força normalmente na vantagem. A primeira geração Ryzen tem o suporte até 2666MHz, subindo para 2933MHz nos modelos 2000 e chegando a 3200MHz na mais atual geração baseada em Zen2, os Ryzen 3000. Com a Intel, as coisas são mais limitadas, com modelos da série Intel Core 7000 ficando na casa dos 2400MHz, subindo para 2666MHz nos modelos 8000 e sendo mantido dessa forma na série 9000. 

Sistema utilizado


Abaixo, detalhes sobre o sistema utilizado para os testes.

Máquinas utilizadas nos testes:
Todos os sistemas usaram componentes com as mesmas características técnicas, com exceção da placa-mãe/processador (isso varia de acordo com a plataforma). Veja a configuração:

- Continua após a publicidade -

- CPU: Intel Core i9-9900K [análise]
- Placa-mãe: MSI MEG Z390 Ace [análise]
- Placa de vídeo: NVIDIA GeForce RTX 2080 Ti FE
- Memórias: 16GB G.Skill Trident @ 3200MHz (2x8GB)
- SSD: Kingston Savage 240GB Sata 6Gb/s
- HD: Seagate Barracuda 2TB 7200RPM Sata 6Gb/s
- Cooler: Noctua NH-U12S TR4
- Fonte de energia (PSU): Thermaltake Toughpower 850W GOLD

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 10 "1909" 64 Bits com Updates
- GeForce 442.xx

Aplicativos/Games:
- 7-Zip [site oficial]
- Adobe Premiere CC 2020 [site oficial]
- Blender [site oficial]
- CineBench R20 [site oficial]
- x264 Full HD Benchmark [download]
- HWBot x265 Benchmark [site oficial]
- V-Ray [site oficial]
- wPrime 1.55 [site oficial]
- WinRAR 5.x [site oficial]

- 3DMark (DX11)
- Assassin's Creed Odyssey (DX11)
- Battlefield V (DX12)
- Grand Theft Auto V (DX11)
- Red Dead Redemption 2 (Vulkan)
- Shadow of Tomb Raider (DX12)
- The Division 2 (DX12)


AIDA64
Através do AIDA64, vemos algumas informações técnicas do processador, como modelo, clocks, número de núcleos e threads etc, além da frequência e quantidade de memórias no sistema. Abaixo a tela em 2666MHz, e também em 3200MHz.

Testes sintéticos

Começamos com uma série de testes de desempenho com o sistema, primeiro testes sintéticos, com aplicações que buscam estressar ao máximo o sistema visando tirar maior proveito dele.

AIDA64 Latency
O software AIDA64 tem vários testes de performance. Separamos um que mostra um cenário diferente dos demais: a velocidade de latência das memórias, que quanto menor o resultado, melhor.

- Continua após a publicidade -

Blender
O aplicativo Blender é voltado aos profissionais de edição de filmes e para manipulação de objetos 3D, sendo um bom teste real de como o sistema se comporta nesse tipo de cenário.

V-Ray
O teste V-Ray Benchmark utilizado consiste no resultado de renderização do CPU. Quanto menor for, melhor é o desempenho.

CineBENCH R20
O CineBench está entre os mais famosos testes de benchmarks para processadores, baseado em um teste convertendo uma imagem. Fizemos teste em Single e Multi Core, já na versão R20 lançada em março de 2019:

x264 Full HD Benchmark
Em um teste de conversão de vídeo Full HD, temos os seguintes resultados:

HWBOT x265 Benchmark 2.0
Agora, outro teste de conversão de vídeo, mas com o codec h265, e testes em FullHD e 4K:

Adobe Premiere CC 2020
Mais um teste de renderização de vídeo, em um cenário real renderizando com o Adobe Premiere CC 2018 sem uso de GPU:

7-Zip
O software de compactação 7-Zip se tornou um dos mais populares do mundo por se tratar de um aplicativo de código aberto. Ele possui também um benchmark interno que vem sendo muito utilizado para métrica de performance. Abaixo, o desempenho dos sistemas com ele:

WinRAR
Outro teste interessante para medir o comportamento do processador é o WinRAR, que consegue fazer bom uso de todos os cores.

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:

3DMark
Começamos nossos testes com foco em vídeo com o 3DMark, mas por enquanto com a placa de vídeo dedicada.


Teste em games


Em nossos testes com games, selecionamos alguns dos principais títulos do mercado para mostrar como os processadores se comportam utilizando configurações semelhantes. Usamos sempre a mesma placa de vídeo, uma RTX 2080 Ti Founders Edition, e 16GB de RAM através de 2 módulos de 8GB com frequência de 3200MHz.

Assassin´s Creed Odyssey
O game da Ubisoft baseado na tecnologia DirectX 11 é uma referência de software que demanda alto desempenho tanto do chip gráfico quanto do processador. Isso é resultado do mapa amplo e complexo recriando a região da Grécia Antiga.


Battlefield V
O game desenvolvido pela DICE segue como uma referência de qualidade gráfica, operando tanto na API DirectX 12 quanto na11. O jogo também se tornou um marco nos games para PC ao ser o primeiro a introduzir a técnica de Ray Tracing híbrido da Nvidia através das placas RTX.


GTA V
Grand Theft Auto V está entre os maiores sucessos dos últimos anos, trazendo entre seus destaques boa qualidade gráfica. Ele é um dos games que mais faz uso do CPU, sendo um ótimo teste para ver o comportamento e diferença entre esses componentes. Confiram abaixo os resultados nesse game:


Red Dead Redemption 2
Novo game da RockStar, com belíssimos gráficos e uma boa referência para medir o comportamento de sistemas. Nosso teste considera o game rodando sobre a API Vulkam, que se comportou melhor tanto em placas AMD como Nvidia.


Shadow of Tomb Raider
O mais recente game da franquia da Lara Croft, Shadow of Tomb Raider traz ótimos gráficos, exigindo muito do sistema, mesmo de alta performance.


Tom Clancy's The Division 2
The Division 2 usa um motor gráfico próprio desenvolvido pela Ubisoft Massive, lidando com cenários complexos e grandes quantidades de partículas na tela.


Conclusão

Baixar dos 3200MHz que usávamos para os testes não representou uma queda elevada na performance do Core i9-9900K, porém ela existe. Em muitos cenários, como games, um dos usos que a empresa afirma que seu produto é o melhor do mercado, vemos reduções de pouco menos de 10% na performance do CPU.

Em aplicações com alto impacto no CPU e na sua comunicação com as memórias, porém, podemos ver diferenças superiores a dois dígitos, uma mudança que não pode ser menosprezada. Isso é suficiente para mudar algumas disputas com modelos da concorrência.

Com essa variação, caímos em uma situação ingrata. Para nossas análises, temos que escolher entre colocar produtos em frequências idênticas de memória e fazer um comparativo justo da tecnologia disponível, ou privilegiar as empresas que tem políticas mais flexíveis e dão garantia a frequências de operação mais altas nas memórias.

Em nossas próximas análise usaremos a frequência máxima indicada pelo fabricante do processador

Nessa situação, vamos dar vantagem para a empresa que dá mais ao consumidor. E é por isso que em um duelo entre um Ryzen 9 3900X e um Core i9-9900K, vamos usar a memória de 3200MHz para o modelo Ryzen e uma a 2666MHz para o Intel Core, replicando na disputa a postura mais favorável ao consumidor da AMD versus o que é feito para o usuário da Intel. Série 2000 Ryzen será feito em 2933MHz, e série 1000 serão a 2666MHz. Intel anteriores a série 9000 passam a rodar em 2400MHz, obedecendo o suporte dados pelas empresas aos seus produtos.

Isso também replica melhor a realidade do consumidor. Ao obedecer a especificação do fabricante, isso garante que você possa cobrar das empresas seu computador rodando nessas especificações, e terá suporte se quiser seu Ryzen 3XXX a 3200MHz e seu Intel Core 9XXX a 2666MHz. Acima disso, se você "forçar" sua controladora para patamares supeiores, as empresas não tem obrigação de garantir o funcionamento adequado de seus computador.

Vamos ao longo dos próximos dias refazer vários de nossos testes para se adequar a essa realidade, então fiquem de olho no site para novos conteúdos com esse tópico sendo publicados no futuro! Já nos próximos dias uma batalha do Core i9-9900K @ 2666MHz vs Ryzen 9 3900X @ 3200MHz.

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube