Age of Empires IV: opiniões como o beta e testes em nossos PCs de entrada!

Comentamos nossas impressões com o game e testamos seu desempenho!

Age of Empires IV está se aproximando de seu lançamento, que acontece no dia 28, e na preparação para o lançamento a desenvolvedora lançou um stress test aberto para a galera jogar, dando uma chance para conhecer como está o game e também colocar a prova os servidores do multiplayer.

Aproveitamos essa janela de tempo disponível para experimentar o game, e nesse vídeo trazemos nossas impressões com o jogo, além de testar como ele está rodando em hardwares de entrada.

Os requerimentos mínimos já são bastante modestos, com os desenvolvedores requisitando ao menos:

- Processador: Intel Core i5-6300U or AMD Ryzen 5 2400G
- Memória: 8 GB de RAM
- Placa de vídeo: Intel HD 520 or AMD Radeon RX Vega 11
- DirectX: Versão 12
- Armazenamento: 50 GB de espaço disponível

- Continua após a publicidade -

Claro que a gente vive perigosamente e vamos jogar em uma especificação abaixo do recomendado pra ver "no que que dá". O próprio Ryzen 3 3200G já seria ir abaixo do mínimo, mas já que o jogo parece ser modesto nos requisitos, fomos mais longe: tentamos jogar com o AMD Athlon 3000G, que inclusive nós recomendamos como o mínimo aceitável para ser comprado para alguém que deseja jogar alguma coisa.

A configuração que usamos para jogar:

- AMD Athlon 3000G
- 2x8GB DDR4 @3000MHz
- ASUS Prime A320M-K/BR
- SSD M.2 128GB
- Fonte 300W SFX

- Continua após a publicidade -

Começando na parte de performance, a impressão que temos é bastante positiva: mesmo não sendo a versão final do jogo, já está possível jogá-lo sem problemas mesmo nessa máquina muito abaixo dos requerimentos mínimos. Os gráficos não estão excepcionais - obviamente agora estou me referindo ao game rodando no nível máximo de qualidade - o que é uma pena, pois se esse não é um elemento determinante em um game como um RTS com foco competitivo, Age of Empires IV também traz um modo campanha com ênfase na narrativa e nos elementos históricos, e nesses momentos, faltou gráficos mais convincentes.

Falando do gameplay, o jogo visivelmente retorna ao estilo do Age of Empires II, e os gamers que curtem esse título com certeza vão se sentir em casa ao jogar Age IV. Mas felizmente esse game não se restringiu apenas a uma atualização de Age II, algo que as Definitive Editions do game já fazem muito bem, e trouxe novos elementos. 

O game simplificou de forma positiva algumas mecanicas, e agora é mais ágil

O primeiro deles é variações mais notáveis entre as civilizações. Apesar de haver apenas 4 disponíveis no teste de stress dos servidores, já foi possível ver como até mesmo a passagem de Eras pode se alterar dependendo de qual civilização você optou. Vamos precisar ver todas as 8 para descobrir se os desenvolvedores conseguiram criar um gameplay mais assimétrico, especialmente com os povos nômades.

O game agora tem um ritmo mais acelerado com uma conjunção de fatores. A primeira é que evoluções e equipamentos ficaram mais baratos, conseguindo realizar ações mais rapidamente. Alguns equipamentos também chegam antes, como os trabucos que já estão disponíveis na Era III, não precisando chegar a quarta e última Era para usar essas potentes armas de cerco.

Outra mudança relevante é o gerenciamento. Agora pequenos empecilhos foram tirados, como lobos que não matam mais aldeões no confronto 1 contra 1, saiu a necessidade de gastar madeira para ficar renovando fazendas e as interfaces melhoraram muito mostrando quantos aldeões trabalham na coleta de cada recurso e até estimativas de quanto desse recurso está sendo produzido por minuto. Tudo isso melhora em muito a agilidade de construir e gerenciar a cidade, e abre mais tempo par ao jogador lidar com outras questões como movimento de tropas e táticas de combate.

Balanceamento nas estruturas defensivas por mar e terra funcionam bem para controlar essa agilidade maior do jogo

Se o jogo ficou mais rápido e ofensivo em alguns aspectos, os jogadores ganharam capacidades defensivas que garantem um balanceamento para quem não quiser forçar um ataque inicial e vai apostar em um late-game. É fácil construir torres e colocar aldeões, além dos próprios aldeões darem um dano respeitável "na porrada" se precisar. Nos mares isso também acontece porque os barcos recuperam aos poucos a vida quando estão próximos de um cais, forçando uma grande diferença entre as armadas para um ataque ser bem sucedido, ou ao menos combinar com um ataque terrestre para destruir os cais. 

Age of Empires IV chega exclusivamente ao PC no dia 28 de outubro, tanto para Steam quanto para a loja do Windows. O game também estará disponível no Game Pass. Quem fizer a pré-compra receba de brinde a expansão “Dawn of the Dukes” para Age of Empires II: Definitive Edition.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Mais vídeos










O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.