PC da Crise e Baratinho rodando Outriders (e um teste com DLSS)

Será que o mais novo lançamento está rodando legal em máquinas de entrada?

Outriders chegou tanto para PCs quanto consoles, e mobilizamos os hardwares de testes do Adrena para ver como está implementação nos computadores, especialmente os perfis mais limitados de performance.

O jogo chegou com sérios problemas de conexão, como ficou evidente em nosso sofrível gameplay ao vivo, então talvez seja uma boa ideia esperar resolverem os servidores antes de encarar o game. Mas enquanto a parte online tá quebrada, testamos a otimização do jogo em um gameplay solo.

Para nossos testes, o PC da Crise vem equipado com o seguinte hardware:

- Processador AMD Ryzen 3 3200G
- Gráficos integrados no CPU Vega 8
- Placa-mãe ASUS A320M-K/BR
- 2x8GB DDR4 Teamgroup T-Force Vulkan @3000MHz
- Fonte de 300W SFX 80 PLUS

- Continua após a publicidade -

Jogar com gráficos integrados é possível, mas não recomendável. Não que isso seja uma surpresa: encarar lançamentos triplo A não é algo indicado para alguém em um gráfico integrado no processador. 

O Outriders até que não foi cruel em processador, e mesmo o Ryzen 3 3200G com arquitetura um tanto ineficiente (Zen+) e poucos threads (4 núcleos e 4 threads), conseguiu entregar performance suficiente para ao menos 30fps. Memória RAM e de vídeo também foram OK, usando apenas 6GB de RAM e menos de 2GB de memória de vídeo (em 720p e qualidade mínima). 

O problema foi o chip gráfico Vega, que nem mesmo em HD e qualidade mínima garantiu 30fps. Para começarmos a ter margem, foi preciso ir a um extremo: baixamos a escala de renderização em 50%, o que fez a modelagem 3D ser feita em míseros 640 por 360 pixels. Isso já seria ruim o bastante pela falta de qualidade gráfica, ainda assim é pontuado por leves stutterings e ocasionais quedas de performance.

Como qualquer pessoa que acompanha o mercado de hardware já está ciente, PC Baratinho não existe, então não tem nem porque testarmos essa configuração. Só uma GTX 1650 Super ou uma Radeon RX 5500 XT podem ultrapassar o custo dos R$ 3 mil. Mas tiramos o nosso mascote para testar outra configuração: o processador de entrada, e como está o DLSS.

- Continua após a publicidade -

- Intel Core i3-10100
- 2x8GB DDR4 TeamGroup @2400MHz
- Asus Prime H410M
- Nvidia GeForce RTX 2060 Founders Edition
- Fonte Thermaltake Smart 500W

Começando pelo CPU, realmente o jogo não está tão exigente nesse componente. O Core i3 já conseguiu trazer o gameplay para algo próximo dos 100fps, mas a instabilidade mostra que talvez não seja uma boa ideia rodar em taxas muito altas e mirar nos 60fps.

Já o DLSS apresenta um caso muito interessante. Pegamos a mais limitadas das GeForces RTX, para ver como ela se sai. E a GeForce RTX 2060 já entrega altas taxas em FullHD no Ultra, e fica próximo dos 60fps em QuadHD. Para colocar o DLSS em ação foi preciso esticar mais a corda, então tentamos jogar com a RTX 2060 em 4K, situação onde ela passou a entregar 30fps de forma muito instável.

O motivo da instabilidade começa na VRAM. Com apenas 6GB, ela ficou muito abaixo do recomendável para dar conta dessa resolução e qualidade. Trazer as texturas para o médio melhorou o cenário, melhorando a estabilidade e alcançando picos de 40fps. 

E é nesse momento que a tecnologia RTX brilhou. Com o DLSS em modo qualidade já temos performance para algo próximo dos 60fps/ultra/4K (menos texturas, que seguem no médio). Colocar em modo desempenho já supera com folga o nível dos 60fps em nossa cena comparativa, e torna viável jogar nessa resolução com boa qualidade.

E a qualidade, como fica? Em sua implementação mais recente, o DLSS já faz algumas bruxarias, e novamente o modo Qualidade não apenas iguala o visual do 4K nativo, como inclusive parece melhorar a definição e o serrilhado dos detalhes, entregando uma imagem final superior! Já em Desempenho já começamos a ver leves perdas de qualidade em alguns detalhes, mas que na visão geral da cena é difícil de perceber. Sem dúvidas o benefício do ganho de performance é mais notável.

Link de compra na Xbox Store
Link de compra na Steam
Link de compra na loja Playstation

Ouriders já está disponível para Xbox One, Series S/X, Playstation 4 e 5; e também no PC. O jogo chegou com sérios problemas de conectividade e estabilidade, algo que sentimos bastante ontem em live, e que fez a desenvolvedora tirar do ar o crossplay temporariamente. Por conta disso, quem está de olho no game talvez deva espera um pouco, já que é justamente o co-op para 3 jogadores um dos pontos altos do game.

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Com o GeForce Now e o xCloud surgindo como opções, qual seu plano a médio prazo?

Mais vídeos










O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.