PC da Crise com Crash Bandicoot (e comparação com o Nintendo Switch!)

Será que o simpático marsupial alaranjado vai trazer alegria pros PCs de entrada?

Já fazia um tempinho que a gente não brincava com nossos PCs de entrada encarando lançamentos, não é mesmo? Pois hoje o nosso testes vai ser em dose dupla! Além de tentar jogar em nosso hardware mais limitado o game Crash Bandicoot 4: It's About Time, também recebemos uma cópia para Nintendo Switch, e vai ser possível comparar como o game roda em seu port para o console portátil da Nintendo.

Para nossos testes, o PC da Crise vem equipado com o seguinte hardware:

- Processador AMD Ryzen 3 3200G
- Gráficos integrados no CPU Vega 8
- Placa-mãe ASUS A320M-K/BR
- 2x8GB DDR4 Teamgroup T-Force Vulkan @3000MHz
- Fonte de 300W SFX 80 PLUS

E felizmente o jogo não fez feio. Configurando em HD e qualidade mínima, já temos a opção de jogar Crash em 60fps, algo que é muito bem-vindo para um jogo que envolve tanta ação e movimento. A qualidade gráfica não fica ruim, apesar de serrilhados visíveis e, principalmente na interface, os pixels a menos fazem falta.

Trazer para o FullHD já melhor em muito os serrilhados e a definição do HUD, mas aí passamos a se complicar na taxa de quadro. Dependendo da cena ele pode ficar abaixo dos 30fps, chegando a 24fps. Não é o ideal, mas felizmente a queda na taxa de quadros não acontece de forma brusca e não inviabiliza o gameplay. Para ter 30fps mais "seguros", o jeito é partir para os 900p, onde dá até para configurar no pre-set médio e ter um gameplay com um bom balanço de performance e qualidade gráfica.

- Continua após a publicidade -

Já que foi disponibilizado uma cópia para Nintendo Switch, deu para experimentar como o game foi dimensionado para rodar no "tablet gamer" da Nintendo. E nesse cenário, o port ficou interessante. O game roda travado a 30fps com um bom nível de estabilidade, e mantém muito dos filtros visuais que vemos no PC. O maior problema, porém, acontece na resolução. Abaixo temos o PC da Crise rodando o game na resolução HD, e fica visível uma leve diferença de definição na imagem, o que mostra que o portátil precisa rodar o game em uma resolução levemente abaixo do 1280 x 720 para manter performance.

Link para compra na Steam
Link para compra na Nintendo Store
Link para compra na PSN
Link para compra na Xbox Store

Isso impacta no serrilhado, que acaba sendo mais perceptível no console da Big N. Apesar dessa redução, o game tem um bom nível de qualidade gráfica em geral e, principalmente, não apresenta problemas de performance, entregando uma experiência consistente e indispensável para um game que precisa de respostas rápidas e precisas, como é Crash Bandicoot.

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Com o GeForce Now e o xCloud surgindo como opções, qual seu plano a médio prazo?

Mais vídeos










O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.