RESUMÃO Ryzen 5000: mais performance, novos preços, mesmo soquete! (e Big Navi)

Falamos das principais novidades do evento da AMD
Por Diego Kerber 08/10/2020 16:49 | atualizado 22/10/2020 18:23 Comentários Reportar erro

A AMD fez o anúncio oficial de sua nova geração de processadores, os Ryzen série 5000, baseados na nova microarquitetura Zen3. Entre os destaques estão uma nova topologia que reorganiza os núcleos e os complexos computacionais Zen, frequências de operação mais altas, o uso do soquete AM4 e um aumento nos preços.

Os processadores baseados em Zen3 tem um novo CCX, estrutura fundamental que agrupa os elementos do processador, como núcleos de processamento e memória L3 cache. Antes haviam 4 núcleos por CCX, com a AMD necessitando do Infinity Fabric para interligar dois CCXs de um Ryzen 7 3800X, por exemplo.

Com o Zen3, agora são 8 núcleos por CCX, reduzindo a latência de comunicação entre os núcleos ao dispensar o Infinity Fabric, e também um incremento no cache L3 compartilhado, que agora é de 32MB ao invés dos 16MB, resultado da união de duas estruturas do CCX anterior em apenas uma.

- Continua após a publicidade -

De acordo com a AMD isso traz um salto de desempenho especialmente em cenários de performance por thread, e também tem um impacto bastante positivo em games, com ganhos acima dos dois dígitos percentualmente comparado a antecessores.

Isso também representou um avanço frente a concorrência, com a AMD afirmando que o Ryzen 9 5900X é o melhor processador para games no mercado, ficando a frente do 10900K da Intel em seus testes internos.

A empresa também manteve o suporte ao soquete atual, o AM4, presente desde a primeira geração Zen introduzida em 2017. Placas-mãe da série 400 (B450, X470) ou mais recentes poderão ter suporte aos Ryzen 5000, bastando um upgrade de BIOS para isso ser viável.

- Continua após a publicidade -

Site oficial AMD Ryzen 9 5950X
Site oficial AMD Ryzen 9 5900X
Site oficial AMD Ryzen 7 5800X
Site oficial AMD Ryzen 5 5600X

Em contrapartida, houve um retrocesso comparado a geração anterior: os Ryzen 5000 são mais caros. Todo o line-up mantém configurações parecidas com os antecessores em números de núcleos e threads, apenas com pequenos incrementos nos clocks, porém a linha como um todo está 50 dólares mais cara que sua contrapartida da série 3000.

Tivemos também um gostinho do que está por vir na linha de placas de vídeo, a série Radeon RX 6000. A AMD mostrou alguns gráficos de performance, indicando que a RX 6900 (conhecida até o momento como Big Navi) será capaz de rodar games em [email protected] em ajustes gráficos máximos, algo que coloca ela próxima do "território" da RTX 3080 no line-up atual da rival Nvidia. Porém, as informações param por aí, já que a empresa terá um evento dedicado a Radeon no dia 28 desse mês.

Os processadores Ryzen 5000 chegam ao mercado no dia 5 de novembro. Para as Radeon RX 6000, vamos precisar esperar pelo evento no final do mês para saber mais. Vamos cobrir ao vivo o lançamento em nosso canal do Youtube, então fique de olho por lá e também em nosso site para novidades!

Você pode conferir nossa cobertura do evento completo no vídeo abaixo, o que inclui nosso pré-show e também bate-papo ao final da transmissão da AMD.

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

Mais vídeos










O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.