Brincamos com Ray Tracing no Minecraft! Será que ficou pesado?

Recurso já está disponível no beta do game para todos
Por Diego Kerber 16/04/2020 14:11 | atualizado 02/06/2020 14:25 Comentários Reportar erro

A Nvidia e a Xbox Game Studios divulgaram a chegada do Ray Tracing no Beta de Minecraft. Os participantes do programa de testes do jogo já poderão habilitar os recursos RTX a partir de quinta-feira (16).

Tutorial de como entrar no beta de Minecraft (em inglês)

O game é um fenômeno cultural, é o mais vendido da história, o mais assistido com 100 bilhões de horas em 2019 e agora ganhará o traçamento dos raios de luz para criar os efeitos de reflexos, sombras, iluminação, oclusão de ambiente, entre outros. Para tornar viável o funcionamento dos efeitos foram necessárias diversas modificações no jogo.

- Continua após a publicidade -

Uma das mais relevantes foi a adição de mais estilos de materiais. Originalmente Minecraft possui dois tipos: os transparentes e os opacos. Para conseguir recriar mais efeitos de dispersão da luz, foi necessário incluir mais estilos, com diferentes gradações de capacidade de refletir a luz. 

Apesar de ser possível rodar tecnologias RTX em placas de linhas GeForce GTX 16, 10 e também posteriores, somente placas com hardware especializado em acelerar processos do Ray Tracing, com os núcleos RT, tem performance o suficiente para dar conta de rodar o game com o recurso habilitado, o que inclui modelos das linhas Force RTX 20 e 20 Super.

Em nossos testes usamos um PC com um AMD Ryzen 5 1600 AE, 16GB de RAM a 2933MHz e uma RTX 2060 Super. Mesmo com essa configuração "parruda", não foi possível manter 60fps em alguns cenários, como dá pra ver nos nossos testes no vídeo. É bom lembrar, porém, que o recurso ainda está em fase beta, então melhor não ir muito a fundo quando o assunto é analisar a performance, mas também é bom destacar que o Ray Tracing aplicado de forma tão intensiva não é uma missão fácil.

Um recurso indispensável para conseguir o gameplay com uso intensivo de Ray Tracing em tempo real é o DLSS, o Deep Learning Supersampling. Essa tecnologia usa outra porção dos chips GeForce RTX, os núcleos tensores, para renderizar o jogo em uma resolução menor, assim ganhando performance, e então ampliando para a resolução final. De acordo com ao desenvolvedora, o salto de desempenho pode superar os 1,7x.

- Continua após a publicidade -

Com a chegada do RTX ao jogo também foram introduzidos 6 mapas desenvolvidos por criadores famosos na comunidade como Razzleberries, BlockWorks e GeminiTay. Os mapas são cheios de easter eggs e foram criados para usar da capacidade gráfica que o game ganha com a nova tecnologia de renderização.

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Mais vídeos










O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.