Acer prevê escassez de discos rígidos de até 15% no final do ano

A crise no setor de discos rígidos devido às enchentes na Tailândia continua. A taiwanesa Acer estima que, no quarto trimestre, haverÁ uma escassez de entre 10% a 15% no fornecimento, jÁ que muitas das fÁbricas de HDs estão localizadas no país e foram severamente atingidas pela Água.

O presidente corporativo da empresa, Jim Wong, declarou durante uma entrevista coletiva que o impacto no primeiro trimestre ainda não estÁ certo e que a maior parte da alta dos custos foi repassada para o consumidor.


Por causa de problemas na distribuição dos HDs para a produção de computadores, a Acer precisou aumentar os preços dos seus produtos. Além disso, as expectativas em relação às vendas não são muito otimistas: a companhia espera uma queda de 10% em relação ao trimestre anterior.

O mercado de HDs pode levar cerca de um ano para se recuperar, de acordo com a Seagate, uma das maiores fabricantes de discos rígidos do mundo. Suas maiores concorrentes, a Western Digital e a Toshiba, também têm fÁbricas na Área inundada. Com a tragédia, a indústria deve produzir apenas 50 milhões de HDs, bem longe de bater a meta de 180 milhões de unidades.

A previsão da Acer é de fechar o último trimestre com equilíbrio financeiro ou, ainda, prejuízo. Mas, pelo menos, a empresa tem boas notícias para quem estÁ animado com os ultrabooks. Os computadores da marca na categoria estão a caminho de atingir a meta de 250 mil a 300 mil unidades vendidas. Ainda segundo a empresa, os preços dos ultrabooks devem cair a partir do segundo semestre de 2012.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.