PES 2012 online completa 10 dias fora do ar no Xbox 360

Desde o dia 7 deste mês os jogadores de Pro Evolution Soccer 2012 estão impossibilitados de jogarem no modo online do game. Ao tentar acessar a rede Live  dentro do PES, os gamers são surpreendidos com uma mensagem que indicam que suas versões do jogo são incompatíveis, impossibilitando-os de se divertir em modos como Master League Online, partidas multiplayers na rede, modo estrela, entre outras interações.

Segundo a Konami, este problema aconteceu devido a um erro na disponibilização por parte da Microsoft do patch 1.02 - que corrige alguns problemas do jogo como índice de acertos nos pênaltis, cobranças de faltas e alguns outros bugs descobertos -, jÁ que no Playstation 3 e PC o patch foi disponibilizado normalmente no próprio dia 7.

Ao que parece, o erro se dÁ apenas nas versões latino-americanas do game, provavelmente devido à incompatibilidade de algum elemento presente nas línguas portuguesa e/ou espanhol latino-americano - como tradução do game ou Áudio de narrações e comentÁrios. JÁ que mesmo no Brasil e usando uma conta brasileira, se utilizado um jogo em inglês não hÁ problema algum. Uma possível solução apontada por alguns é conseguir, manualmente, por meio de pendrives, substituir esta tradução pela versão norte-americana, nada comprovado.

Por causa do ocorrido, não solucionado até agora, inúmeros jogadores estão postando em vÁrios sites da internet, mensagens de indignação e revolta contra ambas as empresas, inclusive nas pÁginas oficiais delas em redes sociais. HÁ vÁrios casos de incentivação mútua para que se abram processos contra Konami e Microsoft, além de inúmeros testemunhos de pessoas que procuraram seus direitos no PROCON e em sites especializados em denúncias de empresas como o ReclameAqui.

- Continua após a publicidade -

A Konami Brasil apenas se pronunciou sobre o caso hÁ 5 dias, com uma postagem em sua pÁgina de relacionamento com os fãs, pedindo desculpas a eles e indicando que o problema "estÁ sendo tratado como urgente", não esclarecendo mais nenhuma dúvida e/ou informando etapas e previsões do processo desde então.

O descaso gerou ainda mais manifestações irritadas dos fãs, que passaram a ser ignorados de vez pela Konami, continuando a postar novas "notícias" quaisquer sobre assuntos aleatórios, tendo, inclusive um post sobre os gols de Cristiano Ronaldo - garoto propaganda de PES 2012 - no jogo de Portugal contra Bósnia, ocorrido na última terça-feira - totalmente apagado pela assessoria depois dos manifestos pouco educados de parte destes fãs.


A Microsoft, por sua vez, responde às críticas dos icógnitos jogadores apenas com uma mensagem padrão de que estÁ ciente do problema e estÁ analisando junto à Konami a solução mais rÁpida e viÁvel, segundo testemunhas. Se isentando parcialmente do problema, alegando que em todos os outros jogos seus serviços continuam funcionando normalmente.


- Continua após a publicidade -

Enquanto isso, estes próprios jogadores, escancaram em tantos lugares quanto podem sua ira contra as marcas que os fizeram gastar bastante dinheiro, tanto na compra do aparelho, do jogo original quanto, e inclusive, do serviço online - pago mensal ou anualmente. Existem, por exemplo, casos daqueles que acabaram de registrar suas contas na Live da Microsoft e teriam, portanto, direito a 1 mês grÁtis de conta gold - aquela que dÁ acesso à jogatina multiplayer na internet entre outras coisas -, tempo este, que pode estar sendo capado em até 10 dias, pelo menos no uso de Pro Evolution Soccer. Além dos casos em que a contratação do seviço foi de apenas um mês, o que significa que também estão sujeitos a pagar por um serviço que não serÁ oferecido em sua amplitude - direito este garantido no código de defesa do consumidor.

Se Konami e Microsoft não se decidem - ou não sabem - a origem e a solução do problema, ambas começam a pagar um preço caríssimo, senão pela culpa, no mínimo pelo descaso e falta de informações repassadas aos consumidores, sedentos de qualquer tipo de posição a respeito. Se uma posição oficial não é dada pela sede de ambas, por se tratar de um problema ocorrido apenas em parte da américa latina, resta aos gamers lamentar e jogar na cara de ambas que planejam, ou que jÁ o fizeram, trocar de jogo ou de plataforma, como o fazem desesperados, a torto e a direito, denunciando-se como novos, ou possíveis futuros, compradores de FIFA 12 ou Playstation 3, concorrentes letais de PES e Xbox.

 Embora esta não a melhor das atitudes, levando em consideração que ainda este ano a PSN (rede online da Sony, produtora do PS3) também ficou fora do ar por cerca de 23 dias em abril deste ano e que o FIFA também pode estar sujeito ao mesmo tipo de incompatibilidade dependendo da natureza do problema, apenas resta a quem não tem a mínima ideia do que estÁ acontecendo e se sente lesado, tanto pela falha, quanto pela estratégias adotadas pelas empresas, protestar insinuando que trairão suas fidelidades pela concorrente mais próxima.

Fidelidade e estratégia estas que jÁ foram colocadas em prova nos últimos meses. A fidelidade  jÁ foi psota em cheque simplesmente pelo fato destes jogadores terem comprado um jogo que vem sido considerado como ultrapassado e em decadência pela crítica especializada, além de assistir à ascenção do principal rival, o próprio FIFA, da Electronic Arts.

E esta mesma estratégia jÁ foi usada pela então despreparada Sony, quando da queda de todos os serviçoes online da divisão de videogames da empresa. Exatamente a mesma que gerou posições extremamente contrÁrias pela falta de explicações dada aos consumidores, mostrando-se uma estratégia perigosíssima quando lida com massas de pessoas que estão prontas para arremessarem o livro que garante seus direitos em suas vidraças nas bolsas de valores mundo afora.

A Sony teve que, a duras penas, aprender a gerenciar a crise, e pagou e ainda deve pagar bastante o preço por isso tudo. A diferença, talvez para o bem da Microsoft, é que desta vez o problema é limitado a apenas uma parcela de um continente, e justamente a parte latina deste, que jÁ é comumente "abandonado" pelas grandes empresas na hora de respeitar os clientes. Continente  que, e justamente este, o qual a companhia - no caso a Konami - dava sinais de querer expandir seus negócios, com os recentes lançamentos  da divisão brasileira dela, do modo Libertadores no próprio game, a narração de Sílvio Luiz e Mauro Beting e os 40 times americanos disponíveis no game, todos eles da parte sul de toda a América, diga-se de passagem.

Veremos até onde vai a ignorância dupla de Konami e Microsoft (tanto em ignonar os consumidroes quanto na estupidez que é praticar esta mesma ação), e até onde pode ir a força de vontade aliada à revolta destes jogadores. Se não afetarÁ o crescimento mundial das companhias, provavelmente terÁ reflexos em seus crescimentos na parte esquerda do mapa-múndi. Isto é, se elas não fizerem como em um dos últimos suspiros da Sony naquela ocasião, e derem "brindes grÁtis" e "santinhos" aos jogadores. Aí sim, sairão todos felizes e contentes com a ótima prestação de serviço. "Amém, Konami e Microsoft, amamos vocês de novo, só tivemos um caso com os concorrentes", dirão. Ou não. Quem quer pagar pra ver?

Assuntos
Tags
  • Redator: Pedro Lima

    Pedro Lima

    Graduando de Jornalismo e Ed. Física, Pedro cresceu jogando videogames e futebol. Dividiu sua infância e adolescência com master-system, super nintendo, 486, k6-2, playstations e outros eletrônicos. Com eles aprendeu, além de gostar de games, tecnologia e ciência, a idolatrar Homer Simpson e Jaiminho, do Chaves.

Escolha sua arma:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.