WikiLeaks suspende publicações por problemas financeiros

O WikiLeaks suspendeu temporariamente a publicação de documentos para tentar se recuperar de uma crise financeira. Julian Assange, fundador do site, afirmou que, desde dezembro do ano passado, o serviço sofre com "um bloqueio financeiro arbitrÁrio e ilegal" imposto pelo Bank of America, Visa, MasterCard, PayPal e Western Union.

Assange diz que o embargo custou ao Wikileaks 95% de sua receita, causando a perda de "dezenas de milhões de dólares em doações perdidas em um momento de custos operacionais sem precedentes", conforme a BBC.



No início de dezembro de 2010, os Anonymous ganharam visibilidade ao efetuar ataques contra vÁrias empresas que negaram apoio ao WikiLeaks. Na época, os alvos incluíam o banco suíço PostFinance, que congelou as contas de Assange, e o PayPal, que parou de receber doações direcionadas ao site.

Conforme Assange, o foco agora serÁ recuperar fundos para assegurar a sobrevivência do WikiLeaks. Uma porta-voz do site, Kristinn Hrafnsson, afirma que o site voltarÁ a receber arquivos no dia 28 de novembro. Até lÁ, "eles vão se concentrar em combater esse bloqueio econômico", explicou ao Comunique-se a jornalista Natalia Viana, parceira do Wikileaks no Brasil. Ela ainda ressalta que a parceria no país continua e novos documentos serão publicados assim que a situação econômica for resolvida.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.