Empresas brasileiras ainda preferem a adoção de nuvens privadas

Uma pesquisa encomendada pela Unisys à IDC sobre o fenômeno da "Consumerização de TI" no Brasil - uso de dispositivos móveis pessoais no ambiente corporativo – aponta a percepção das organizações com relação à adoção de cloud computing. O estudo ouviu 101 executivos de TI de diversas empresas localizadas nas principais cidades do Brasil.

Quando perguntadas sobre o uso da nuvem para suprir a chegada dos dispositivos móveis ao ambiente corporativo, cerca de 2/3 das companhias entrevistadas no Brasil afirmaram considerar este ambiente, em linha com as respostas obtidas em todos os países pesquisados. O Brasil se destaca pela pouca adesão às nuvens públicas, com apenas 8% contra 17% nos demais países.

A pesquisa ainda mostra que as organizações jÁ prepararam ou estão preparando seus Data Centers para atender as novas demandas. No Brasil, cerca de 70% das companhias consultadas disseram que estão investindo em virtualização, consolidação e/ou estandardização de seus Data Centers, relativamente em linha com a média dos demais países pesquisados. Em contrapartida, o estudo aponta uma redução na preocupação com a modernização das aplicações: apenas 46% das empresas brasileiras consultadas afirmaram ter alguma iniciativa neste sentido.


Questionadas sobre a escolha do local em que são mantidas as aplicações utilizadas pelos dispositivos móveis – se permanecem no próprio  dispositivo ou em ambiente centralizado (On-line / Cloud Computing) – as empresas brasileiras entrevistadas afirmam que consideram mais confiÁveis as nuvens: 53% classificaram essa alternativa como importante ou criticamente importante, enquanto a média considerando os outros países pesquisados  é de apenas 34%.

"A combinação destes pontos nos remete a um quadro de preocupação, mas também de grandes oportunidades para as empresas. A sensibilidade em relação à vulnerabilidade das aplicações residentes nos dispositivos remotos, a predisposição à serviços de computação em nuvem e o pouco avanço feito na modernização de aplicações mostram um caminho interessante a ser seguido pelos executivos brasileiros", afirma Paulo Roberto Carvalho, diretor de negócios de outsourcing da Unisys Brasil. "Aspectos como a virtualização de desktops e serviços semelhantes devem entrar rapidamente na agenda destes profissionais", completa.

Para conhecimento: globalmente, foram consultados aproximadamente 2660 iWorkers e cerca de 560 líderes de Áreas de TI de nove países (incluindo o Brasil).

Assuntos
Tags
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.