Guia de segurança para serviços bancários on-line dá dicas aos internautas

A partir de dados coletados recentemente, os quais revelam que muitos clientes ainda não estão protegidos nem pelos softwares antivírus bÁsicos ao efetuar acesso aos serviços bancÁrios pela Internet, a McAfee lançou um guia educacional (em inglês) para utilização mais segura de serviços bancÁrios em computadores, tablets ou dispositivos móveis.  A Javelin Strategy & Research descobriu, em 2010, que 47% das pessoas nos Estados Unidos que controlam as finanças em ambientes domésticos não têm um software antivírus instalado.

Ao combinar o conhecimento da McAfee com os dados mais recentes sobre operações bancÁrias nos Estados Unidos, vindos das mais importantes fontes, a empresa descobriu que a maioria dos clientes se enquadra em uma dentre três categorias de comportamento ao utilizar serviços bancÁrios on-line e que a idade tem um papel relevante nos hÁbitos de segurança na Internet. O nível de confiança da maioria das pessoas ao usar o banco na rede mundial estÁ associado ao seu nível geral de conforto para operações on-line, inclusive sua participação em atividades como compras, pesquisas e utilização de redes sociais.

A McAfee identificou três tipos principais de personalidade associados ao uso de serviços bancÁrios pela Internet e em dispositivos móveis e oferece dicas personalizadas para cada grupo em seu guia de operações bancÁrias on-line seguras. Algumas das atividades e do comportamento na realização de transações bancÁrias on-line são comuns em diversos países, fazendo com que as informações e dicas sejam úteis para a proteção da maioria dos usuÁrios:

1. Competente, mas descuidado: De 18 a 24 anos: Este grupo é o que se sente mais confortÁvel com a tecnologia, mas tende ao excesso de confiança, deixando de lado até as prÁticas mais bÁsicas de segurança. O resultado é que este grupo se torna vulnerÁvel a malwares em operações bancÁrias, sendo que 68% destas pessoas não têm nem mesmo um software antivírus bÁsico instalado em seus computadores, de acordo com o levantamento da Javelin Strategy & Research.

Dicas para usuÁrios competentes, mas descuidados:   

- Começar com um computador limpo. Isso significa garantir que seu dispositivo estÁ livre de ameaças, usando uma ferramenta gratuita de diagnóstico, como a McAfee® Security Scan Plus, que escaneia e apaga malwares, cavalos de Troia e programas potencialmente indesejados em processos em execução.
- Comprar um software de segurança abrangente que proteja o equipamento do usuÁrio contra vírus, spyware, adware e roubo de identidade. Escolha sempre uma marca de boa reputação, como a solução McAfee Total Protectionä. Quando se trata de softwares de segurança, os gratuitos não são a melhor recomendação. Uma pesquisa do jornal americano USA TODAY, em setembro de 2010, com 16 empresas de antivírus mostra que esses programas em versão gratuita, geralmente, não contam com recursos importantes como firewall, verificações da qualidade dos sites e atualizações automÁticas.
- Evitar a distração ao usar o banco: Tenha cuidado para não responder a e-mails falsos de bancos (ou ataques de phishing) enquanto estÁ realizando outras atividades ao mesmo tempo. Lembre-se de que a fraude bancÁria costuma acontecer porque os clientes informam seus nomes de usuÁrio e senhas para sites de bancos falsos.

2. Confiante, mas casual: De 25 a 45 anos: Este grupo usa a internet para o trabalho e para tarefas pessoais e são os usuÁrios mais frequentes de serviços bancÁrios on-line. De acordo com a Javelin, é mais provÁvel que eles tenham um software antivírus instalado, sendo que 42% dos usuÁrios de 25 a 34 anos e 47% dos usuÁrios de 35 a 44 anos usam um. No entanto, de acordo com uma pesquisa da NCSA/APWG de agosto de 2010, este grupo tende a ser casual ou superconfiante quanto à segurança, sendo que 52% dos usuÁrios de 25 a 44 anos acham que jÁ estão fazendo tudo que é  necessÁrio para se manter em segurança na Internet.

Dicas para usuÁrios confiantes, mas casuais:

- Se o usuÁrio ainda não tem uma proteção on-line, precisa de um conjunto abrangente de segurança que proteja a integridade dos serviços bancÁrios para ele e para sua família. Além disso, lembre-se de fazer uma verificação de segurança antes de usar serviços bancÁrios on-line para garantir que o computador estarÁ livre de malwares.
- Nunca responder a e-mails não solicitados de um banco que peça informações pessoais, como seu nome de usuÁrio, senha ou endereço. Mesmo que o e-mail pareça legítimo, NUNCA responda, clique em links ou abra anexos inclusos nele.
- Verificar os extratos bancÁrios e de transações assim que chegarem, pois, se houver algo anormal ou transações não autorizadas, o usuÁrio poderÁ resolver imediatamente.

3. Conservador e cuidadoso: Mais de 45 anos: Este grupo não estÁ tão familiarizado com a tecnologia quanto as gerações mais novas e uma porcentagem pequena usa o banco pela Internet. A Javelin descobriu que estas pessoas tendem a ser mais cautelosas e, como resultado, estão mais protegidas do que o grupo mais jovem, sendo que aproximadamente 55% delas têm um software de segurança instalado. Este grupo deve continuar tendo cuidado com fraudes bancÁrias fora da Internet. Pesquisas mostraram, por exemplo, que alguns cidadãos americanos mais velhos estão vulnerÁveis a mensagens de voz automÁticas que solicitam números de contas financeiras.

Dicas para usuÁrios conservadores e cuidadosos:

- Lembrar-se de fazer uma verificação de segurança no computador antes de usar serviços bancÁrios on-line, para garantir que o mesmo estarÁ livre de malwares.
- Cuidado com sites falsificados (os cibercriminosos fazem "cópias" de sites), os quais são muito parecidos com sites de grandes instituições bancÁrias legítimas. Verificar sempre se o endereço do site estÁ escrito corretamente ao visitar seu banco pela Internet. Familiarizar-se com o logotipo e o design do site do seu banco.
- Criar senhas de alta segurança. Não ter medo de ultrapassar o tamanho padrão de oito caracteres e alguns números; quanto maior, melhor. E mudar as senhas com frequência.

Serviços bancÁrios em dispositivos móveis

De acordo com a Forrester Research, em sua projeção de janeiro de 2011 para serviços bancÁrios em dispositivos móveis nos Estados Unidos, o uso do banco em dispositivos móveis teve um rÁpido crescimento naquele país nos últimos três anos, mais do que dobrando de 5% dos adultos com acesso à Internet em 2007 para 12% no segundo trimestre de 2010. Além disso, a Forrester prevê que um em cada cinco adultos americanos (ou seja, 50 milhões de pessoas) serÁ usuÁrio de bancos em dispositivos móveis até 2015. É importante lembrar que, embora o uso de serviços bancÁrios em dispositivos móveis seja muito conveniente, ainda assim é importante ter cuidado.

Dicas para acesso de bancos on-line usando dispositivos móveis

- Conectar-se ao site ou aplicativo móvel do seu banco com segurança, certificando-se de que sua rede sem fio é segura. Nunca enviar informações confidenciais por uma rede sem fio que não seja segura, como em um hotel ou um café.
- Fazer download do aplicativo móvel do seu banco, para que o usuÁrio tenha a certeza de visitar o verdadeiro site do banco todas as vezes e não corra o risco de acesso a um site falsificado.
- Instalar tecnologias antirroubos e fazer back-up dos seus dados.
- Configurar o seu dispositivo para travar automaticamente após certo tempo.
- Avaliar a contratação de um serviço como o McAfee® WaveSecure™, que permite ao usuÁrio bloqueio remoto de seu dispositivo e que todas as informações pessoais sejam apagadas em caso de roubo ou perda do aparelho, assim como permite que o usuÁrio rastreie o dispositivo via GPS.

Panorama

À medida que as ameaças e a tecnologia evoluem, hÁ mais e novas maneiras de as informações financeiras ficarem comprometidas, desde métodos fora da Internet, como roubo de lixo e roubo de laptops, a métodos on-line, inclusive fraudes por e-mail, ataques de hackers, sites falsos de bancos (conhecidos como phishing) e violações de dados de clientes nas empresas.

Apesar dos perigos, os clientes continuam a adotar a conveniência de usar o banco a qualquer hora, em qualquer lugar. Mas não estão necessariamente em segurança. A pesquisa da Javelin revela também que 68% dos usuÁrios americanos de 18 a 24 anos não têm um software antivírus bÁsico em seus computadores. Além disso, a Javelin descobriu que 47% dos equipamentos dos usuÁrios de 45 a 54 anos têm falhas de segurança e 44% dos consumidores de 55 a 64 têm falhas de proteção.

Segundo apontado no relatório Forrester Report: Latin American Technographics Online Survey, Q4 2010, pela empresa de pesquisa Forrester Research, mais da metade de todos os usuÁrios on-line no Brasil têm se engajado em uma atividade bancÁria on-line como verificação de saldos de contas ou transferência de fundos entre contas bancÁrias nos últimos três meses, o que significa uma dinâmica que os varejistas on-line no Brasil citam como uma ajuda pra abrir o caminho ao comércio eletrônico.

Em outro relatório da empresa de pesquisa, o Forrester Report: Global Online Population Forecast, 2009 To 2014, nesse período indicado, a população on-line nos países do Brasil, Rússia, Índia e China (os BRICs) vai crescer em 326 milhões de usuÁrios (por exemplo, cerca de um terço de todos os usuÁrios da Internet viverÁ nestes quatro países em 2014). E, com cerca de 40% da população da América Latina na Internet, o Brasil tem a maior base de usuÁrios on-line na região. De fato, a população on-line do Brasil jÁ é maior do que qualquer mercado único na Europa ou no Oriente Médio e África.

Diante desse panorama, a McAfee redobrou seus esforços para oferecer aos usuÁrios as melhores e mais prÁticas de segurança em operações bancÁrias on-line, seja a partir do computador ou de dispositivos móveis.

"A maioria dos casos de fraudes bancÁrias não se deve ao comprometimento da tecnologia do banco", afirma Dave Marcus, diretor de pesquisas de segurança do McAfee Labs. "É mais provÁvel que as pessoas estejam fornecendo sem saber suas informações bancÁrias pessoais a criminosos por meio de fraudes como phishing e sites falsificados, ou porque seus computadores estão com malwares."

Guia para operações bancÁrias on-line seguras, grÁficos e vídeos

Para ver um tutorial animado, no idioma português, sobre phishing, um dos maiores perigos relacionados a bancos para os clientes, de acordo com pesquisadores do McAfee Labs, visite o link a seguir. Descubra o que é o phishing, como identificar e-mails falsos e como evitar fraudes e trapaças:

http://br.mcafee.com/pt-br/local/html/identity_theft/hooked_by_phishing_scam.asp

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.