Casal chinês vende três filhos para jogar games online

Segundo o jornal Sanxiang City News, um casal chinês vendeu todos os seus três filhos com o intuito de arrecadar dinheiro para passar mais tempo jogando games online em cybercafés do país. Os pais teriam juntado uma quantia equivalente a R$ 15,5 mil.



Ambos menores de 21 anos, Li Lin e Li Juan se conheceram em um cybercafé, em 2007. Um ano depois, tiveram o primeiro filho, que foi abandonado em casa logo após o nascimento porque os pais foram jogar em uma lan house localizada a 30 quilômetros da moradia.

Com o segundo filho, dessa vez uma menina, os pais tiveram a ideia de vendê-la para alimentar as jogatinas online. O preço? R$ 720. Com o sucesso da transação, os pais resolveram vender o primeiro filho. Agora mais crescidinho, ajudou a arrecadar cerca de R$ 7,2 mil. Com a chegada do terceiro, o mesmo valor do primeiro filho foi cobrado.

AliÁs, a alta discrepância entre os valores das crianças difere justamente porque os meninos têm muito mais prestígio na sociedade chinesa, que rebaixa a mulher a uma posição social inferior a dos homens.

"Não queríamos criÁ-los, só queríamos vendê-los por algum dinheiro", disseram os pais ao jornal chinês. Entregues à investigação, alegaram não saber que estavam infringindo a lei do país.

Assuntos
Tags
  • Redator: Andrei Longen

    Andrei Longen

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Andrei Longen é entusiasta por videogames desde os 7 anos, quando ganhou um Odyssey 2, seu primeiro console. Hoje tem PS4, PS3 e PS Vita e adora caçar troféus em todos os jogos. Colabora no Adrenaline com notícias, análises, artigos, colunas e vídeos.

Qual você acha melhor?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.