EA Sports pretende abandonar o modelo de venda anual de games como FIFA

Para o pessoal da EA, jogadores dispostos a pagar 59.99 dólares por um jogo que acaba de chegar às estantes vão se tornar peças de museu. Em entrevista para o Gamesindustry.biz o Vice-presidente da EA Sports, Andrew Wilson, em breve os consumidores não vão querer pagar 60 dólares por um game recém lançado. Wilson sugere substituir o modelo de venda anual para um modelo de inscrição, onde o usuÁrio pague mensalmente para o jogo ser constantemente atualizado.


Prefere pagar tudo de uma vez, ou ver o dinheiro saindo lentamente da carteira?

"EstÁ chegando uma hora em que os consumidores não estÁ mais preparados para pagar US$ 60 por um jogo, da mesma forma que eles fizeram com os filmes, a música e a televisão. A própria infraestrutura global facilita esta mudança. Assim que a tecnologia prover uma alternativa viÁvel aos discos, este processo mudarÁ", explica Wilson.

Segundo o VP da EA Games, ainda hÁ conveniências que não permitem que serviços de compra por internet, como o Steam e o Origin, substituam em maior grau a venda de jogos através das tradicionais caixas com DVDs. O jogo "Star Wars: The Old Republic" tem arquivos de instalação com algo entre 30 e 40 GB, e para Wilson isto ainda é muito para um consumidor baixar de uma única vez.

"Acho que o jeito mais conveniente para um consumidor adquirir 7 GB de FIFA, hoje em dia, continua sendo comprar o disco. Eu penso que o Football Club vai transformar o FIFA, este ano, de algo que você compra um disco em um serviço vitalício que muda todos os dias em que você joga".

- Continua após a publicidade -

Assim o jogo passaria a ter, no lugar de grandes mudanças anuais, atualizações menores e mais constantes, quando os consumidores forem capazes de obter através da internet quantidades maiores de dados. "Estamos construindo arquiteturas e infraestruturas para facilitar isto assim que a conexão para os consumidores for grande o suficiente para que esta quantidade de arquivos passe por ela", completa Wilson.

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.