Pentágono admite perda de 24 mil arquivos em ataque

Crackers conseguiram roubar 24 mil arquivos do PentÁgono em um ataque realizado em março, admitiu o vice-secretÁrio do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, William Lynn. Aparentemente, foi uma das mais perigosas invasões contra organizações militares do país até hoje.

Lynn afirmou que os arquivos foram obtidos dos computadores de uma empresa contratual que prestava serviços para a secretaria de defesa. O vice-secretÁrio não revelou o nome da firma e nem especificou o conteúdo dos arquivos roubados, mas afirmou que grande parte diz respeito aos sistemas mais sensíveis do PentÁgono, como tecnologias de vigilância e aeronaves, protocolos de segurança de rede e sistemas de comunicação por satélite.



Em agosto do ano passado, o PentÁgono reconheceu pela primeira vez que o exército americano havia sofrido um ciberataque em 2008, devido à inserção de um código malicioso em um pen drive que foi colocado em um dos laptops de uso militar. O malware logo se espalhou por vÁrias outras mÁquinas.

Os constantes ataques levaram a defesa americana a elaborar uma estratégia de proteção, que envolve tratar a Internet como um espaço que pode ser utilizado para a guerra, da mesma forma que a terra, o ar e o mar. Isso significa que os militares serão treinados e equipados para lidar com ataques virtuais da mesma forma que se preparam para combates físicos.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.