Nova tecnologia Wi-Fi promete dobrar a autonomia dos gadgets

Se você jÁ sentiu que a autonomia dos seus portÁteis equipados com Wi-Fi não é tão longa quanto você desejaria, provavelmente é porque os aparelhos "disputam" com outros dispositivos, gastando muita energia. Essa é a teoria de Justin Manweiler, um estudante da Duke University, da Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

Manweiler desenvolveu um sistema capaz de dobrar a vida da bateria de equipamentos como smartphones e laptops. Chamado de SleepWell, ele permite que os aparelhos "durmam" enquanto os concorrentes tentam baixar dados, conforme a publicação da universidade, Duke Today.


Para explicar seu trabalho, o estudante faz uma analogia ao trânsito e os engarrafamentos das grandes cidades. "Se os horÁrios de trabalho fossem mais flexíveis, diferentes empresas poderiam repartir suas horas de expediente para reduzir o trÁfego", afirma. "Com menos trânsito, haveria mais tempo livre para todo mundo e o total de horas trabalhadas continuaria o mesmo", completa.

Manweiler diz que o mesmo princípio se aplica a diversos dispositivos móveis tentando acessar a Internet ao mesmo tempo. "Os pontos de acesso Wi-Fi equipados com SleepWell podem dividir seus ciclos de atividade para se sobreporem minimamente aos outros, resultando em ganhos promissores de energia com perdas desprezíveis de desempenho", explica.

Atualmente, cada aparelho precisa manter-se "acordado" enquanto espera a sua vez de obter os dados da rede, gastando energia proporcionalmente à quantidade de equipamentos Wi-Fi dispostos pelas redondezas. Segundo o pesquisador, é por isso que um portÁtil gastarÁ mais bateria tentando baixar um filme em uma cidade grande, enquanto em uma fazenda na Área rural essa perda serÁ menos drÁstica.

O pesquisador afirma que os testes iniciais foram feitos em tipos de equipamentos variados e que os resultados mostraram a viabilidade de "disponibilizar o SleepWell em um futuro próximo".

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Qual você acha melhor?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.