Processador Tesla M2090 da NVIDIA quebra recorde mundial em computação científica

A NVIDIA anunciou o lançamento do processador grÁfico Tesla M2090, voltado para computação de alta performance (High Performance Computing). Equipada com 512 núcleos de processamento paralelo CUDA, a GPU é capaz de processar nada menos que 1.3 trilhão de operações aritméticas por segundo (1.3 teraflops), possibilitando a aceleração dos aplicativos em até 10 vezes mais em comparação ao uso de apenas uma CPU.

Em recentes testes realizados, a GPU Tesla M2090 alcançou desempenho recorde em uma métrica essencial na Área de computação científica. Na versão mais recente do AMBER 11, um dos aplicativos mais utilizados para simulação de comportamentos de biomoléculas, quatro GPUs Tesla M2090 combinadas com quatro CPUs forneceram performance de 69 nanossegundos (ns) de simulação por dia. O desempenho mais rÁpido do AMBER registrado anteriormente em um supercomputador equipado apenas com CPU era de 46 ns/dia.[1]

"Esse é o melhor resultado que jÁ registramos até o momento. Com o uso da GPU Tesla M2090, estudantes vão obter, mesmo na universidade, resultados tão ou mais impressionantes do que os alcançados em supercomputadores", explica Ross Walker, professor do Centro de Computação de San Diego e colaborador de desenvolvimento para o código AMBER.

- Continua após a publicidade -

GPUs Tesla M2090 equipam servidores HP

A GPU Tesla M2090 estarÁ disponível em servidores como o novo HP ProLiant SL390 G7 4U. Como parte do Sistema SL6500 das soluções de servidores da HP, otimizada para expansão e segmentos de mercado de computação de alta performance, a família SL390 foi criada especificamente para ambientes computacionais que combinem GPUs e CPUs.

O servidor SL390 G7 4U incorpora até oito GPUs Tesla M2090 em um cluster 4U de meia largura e oferece a mais alta densidade de GPU para CPU do mercado. O sistema é indicado para aplicativos que variam de química quântica e dinâmica molecular até o processamento sísmico e anÁlise de dados.

"Clientes que executam aplicativos de data center requerem sistemas que possam processar rapidamente e de forma eficiente uma grande quantidade de dados complexos", disse Glenn Keels, diretor de marketing  da HP responsÁvel pela unidade de negócios de Hyperscale. "A colaboração de uma década entre a HP e a NVIDIA criou uma das configurações de CPU para GPU mais rÁpidas do setor, oferecendo aos clientes o poder de processamento necessÁrio para lidar com os mais complexos projetos de computação científica."

- Continua após a publicidade -

Além do AMBER, a GPU Tesla M2090 é indicada para uma ampla variedade de aplicativos de computação de alta performance acelerados por GPU, seja na Área de dinâmica molecular (NAMD e GROMACS), engenharia (ANSYS Mechanical, Altair Acusolve e Simulia Abaqus), ciências da terra (WRF, HOMME e ASUCA), petróleo e gÁs (Paradigm Voxelgeo e Schlumberger Petrel), entre outras.

Outras informações sobre a GPU Tesla M2090 e a família completa de produtos da classe M da NVIDIA estão disponíveis em http://www.nvidia.com/object/preconfigured-clusters.html

[1] Com base no número mais alto de desempenho do AMBER publicado de 46 nanossegundos por dia.

Assuntos
Tags
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

Qual vai ser o melhor game lançado em maio de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.