Elop diz que Nokia abandonará o MeeGo, mesmo se o N9 fizer sucesso

Faz tempo que as estratégias de mercado da Nokia são discutíveis, mas desde que Stephen Elop se tornou o CEO da empresa, as coisas beiram ao nonsense. Em entrevista ao Helsingin Sanomat, Elop afirmou que não hÁ nenhuma possibilidade da Nokia voltar a usar o sistema open source MeeGo. Nem mesmo se o N9, aparelho recém lançado pela empresa com este sistema, alcançar vendas expressivas.

A Nokia "perdeu o bonde" depois de uma transição lenta e mal sucedida de sistemas operacionais. Até meses atrÁs, os aparelhos com Symbian da Nokia representavam a maioria do mercado, porém novas versões do iOS e o lançamento do Android tomaram sucessivamente parte do mercado da empresa finlandesa. A empresa buscava se recuperar com o MeeGo, sistema que a empresa desenvolvia junto com a Intel. Com muito atraso, o primeiro aparelho com este sistema só sairia poucas semanas atrÁs.

Agora Elop simplesmente descarta qualquer novo uso deste SO em aparelhos da empresa, mesmo que se mostre um sucesso. Esta atitude contraditória estÁ relacionado a um acordo firmado com a Microsoft, meses atrÁs, no qual a finlandesa passaria a usar o Windows Phone 7 em seus smartphones.

- Continua após a publicidade -

O primeiro aparelho da Nokia com WP7 é aguardado ainda este ano, e hÁ dúvidas sobre o papel desta parceria na "virada de jogo" da finlandesa, jÁ que o Windows Phone tem vendas tão inexpressivas que a própria Microsoft faz questão de não dizer quantos foram comercializados (inclusive fala-se que ele consegue vender menos que o Windows Mobile, versão defasada do sistema).

Elop vem afirmando que não hÁ mais volta para o MeeGo, independente do possível desempenho em vendas do N9 ou do futuro apareho com WP7: "Eu tenho conversado com as operadoras, e faço parte do grupo de teste dos aparelhos. O feedback tem sido extremamente positivo e estou certo que o Windows Phone serÁ um grande sucesso", defende o CEO.

Apesar de Elop afirmar que o N9 representa uma "inovação em termo de materiais, design e usabilidade", fica a dúvida de quantos aparelhos serão comercializados, quando até o próprio CEO da empresa trata o sistema do smartphone como "coisa do passado".

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual você acha melhor?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.