Surge primeiro malware brasileiro que ataca o Facebook

O uso do Facebook no Brasil cresceu 258% no último ano, contra 28% do Orkut que, durante muito tempo, foi a rede social preferida dos brasileiros. De olho nesse novo cenÁrio, cibercriminosos desenvolveram a primeira ameaça do país com foco no Facebook.

De acordo com a Kaspersky Lab, que descobriu a ameaça, o código é distribuído por meio de um ataque de drive-by-download, no qual uma pÁgina falsa é preparada para enganar e infectar o usuÁrio com o download de um aplicativo malicioso.


Imagem: Kaspersky Lab

Caso o usuÁrio caia no golpe e execute o programa, o worm se instala no sistema e faz o download de outros arquivos maliciosos, incluindo trojans especializados em roubar credenciais de acesso a Internet Banking. O programa nocivo, identificado pela Kaspersky como "IM-Worm.Win32.FBook.a", também baixa malwares que capturam logins e senhas de acesso do Facebook, Twitter e Orkut.

Para se disseminar, a aplicação envia, aos contatos da vítima, uma mensagem com o link de download no chat da própria rede. O texto com a URL perigosa também pode ser encaminhado para os perfis no Orkut, Twitter e ainda nos serviços de mensagem instantânea GTalk e MSN.


Imagem: Kaspersky Lab


"A popularização da rede farÁ com que os ataques passem a ser concentrados no Facebook. Esse serÁ o primeiro de muitos outros que virão", prevê o analista de malware da Kaspersky Lab no Brasil e descobridor do novo worm, FÁbio Assolini. Segundo o analista, o alcance da praga é baixo até o momento. "Registramos infecções de usuÁrios no Brasil e em Portugal, mas o número de vítimas é pequeno porque reportamos o problema ao Facebook, que tem bloqueado o link", assegura.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.