Nintendo também vira alvo de ataques virtuais

Em sequência à onda de ataques contra a Sony, agora a Nintendo também sofre com a ação de crackers. A gigante japonesa confirmou neste domingo que foi vítima de uma invasão, que atingiu um de seus servidores nos Estados Unidos.

A ação, no entanto, não foi tão grave quanto à praticada contra a Sony. De acordo com o Huffington Post, não foram comprometidos dados pessoais de clientes e nem informações confidenciais da companhia.


O porta-voz da Nintendo, Ken Toyoda, reconheceu que houve um acesso não-autorizado ao servidor, mas assegurou que o incidente não causou nenhum inconveniente para os clientes da empresa. "Estamos sempre trabalhando para garantir que nossos sistemas são seguros", garantiu o executivo, conforme o Wall Street Journal.

Segundo a Gamespot, a invasão aparentemente foi feita por integrantes do LulzSec, grupo que ganhou notoriedade na semana passada após ameaçar a Sony e obter acesso a mais de um milhão de senhas utilizadas no site da Sony Pictures.

A equipe, porém, nega qualquer intenção de prejudicar a Nintendo. "Apenas pegamos um arquivo de configuração e deixamos claro que não queremos fazer nenhum mal", declarou o grupo no Twitter. Eles também afirmam que a companhia jÁ arrumou a brecha que possibilitou a investida.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.