PSN ainda não é segura, diz ex-cracker

A Sony recentemente restaurou completamente os serviços da Playstation Network após os ataques de crackers que resultaram no comprometimento de informações pessoais e de cartões de crédito. Contudo, George Evans, ex-cracker e agora especialista de segurança da Ligatt Security International, disse que a rede online ainda não estÁ segura.



Em entrevista ao IndustryGames.biz, Evans disse que os gamers podem esperar por mais ataques no futuro. "Mesmo que a Sony nunca tivesse sido crackeada, quando todo mundo se conecta online, seja para games ou pesquisas na internet, você sempre corre o risco de alguém pegar informações suas. Especialmente quando você se conecta via Wi-Fi, pois centenas de entradas  estão abertas", explicou.

"Cada uma dessas entradas é como uma porta que um hacker pode usar para trespassar seu firewall e entrar no seu computador. Na comunidade gamer, a maioria das pessoas não sabe que isso acontece. Eles só querem saber de jogar online e tudo estÁ bem", continuou.

"O problema é que a Sony e as empresas de grande porte têm manager de tecnologia da informação projetando suas redes e a segurança delas. Mesmo que eles tenham PhD de uma escola renomada, isso não garante que eles sejam verdadeiros experts nos assunto. E isso é assustados e novos ataques vão acontecer", finalizou.

A notícia vem em hora para abrir ainda mais discussões, ainda mais porque o site da Sony Pictures também foi invadido, resultando no roubo de senhas de mais de um milhão de usuÁrios.

Assuntos
Tags
  • Redator: Andrei Longen

    Andrei Longen

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Andrei Longen é entusiasta por videogames desde os 7 anos, quando ganhou um Odyssey 2, seu primeiro console. Hoje tem PS4, PS3 e PS Vita e adora caçar troféus em todos os jogos. Colabora no Adrenaline com notícias, análises, artigos, colunas e vídeos.

Qual vai ser o melhor game de abril de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.