Google culpa crackers chineses por ciberataques ao Gmail

O Google afirmou ontem ter sido vítima de um grupo de crackers supostamente da China, que invadiram centenas de contas do Gmail, entre as quais, de funcionÁrios do governo norte americano, militares, jornalistas e ativistas chineses.

A acusação por parte da gigante por trÁs do maior buscador da internet foi feita um dia após o PentÁgono ter declarado que poderÁ considerar ataques cibernéticos como atos de guerra contra os EUA.

As acusações do Google fora taxadas de "inaceitÁveis" por parte das autoridades chinesas. Para Pequim, os ataques cibernéticos são um problema de ordem internacional, onde a China faz parte do rol de vítimas. De acordo com o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hong Lei, as alegações de suposto apoio às invasões são infundadas e têm objetivos ocultos.


(Foto: Jason Lee/Reuters)

O Google sustenta que as ações têm, aparentemente, origem em Jinan, capital da província de Shandong, sede de um dos seis centros de comando das Forças Armadas chinesas, e da escola profissionalizante Lanxiang, apontada como fonte do primeiro ataque contra o site de busca.

De acordo com Hillary Clinton, secretÁria de Estado dos EUA, as suspeitas de ciberataques foram classificadas como muito sérias, e informou que o FBI estÁ encarregado de investigar as acusações.

Assuntos
Tags
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

Qual o seu palpite para os preços dos consoles da próximo geração?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.