CEO da Sony diz que a empresa agiu rápido no ataque à PSN

O CEO da Sony, Howard Stringer, rebateu as críticas insistindo que agiu rÁpido o suficiente para avisar os seus usuÁrios sobre a falha de segurança que fechou a Playstation Network por quase um mês.

O chefe da empresa disse que a maior parte das falhas de segurança passa desavisada e que apenas "43% das empresas notificam as vítimas no primeiro mês." "Nós avisamos em uma semana. Você estÁ dizendo que uma semana não foi rÁpido o suficiente?," disse. Stringer afirmou ainda que o ataque à PSN foi "uma situação sem precedentes."

No mês passado, informações sobre contas de 100 milhões de consumidores foram expostas após um ataque massivo. No dia 20 de abril, a Sony foi obrigada a fechar a PSN e outros serviços. Analistas criticam a empresa desde então por não ter sido rÁpida o suficiente ao alertar seus clientes sobre a falha. O ataque jÁ é considerado o maior na história da internet.

As falas de Stringer demonstram uma mudança no tom em relação a duas semanas atrÁs, quando executivos da Sony se curvaram em pedido de desculpas aos clientes da empresa.

A Sony ainda não estimou qual o prejuízo que a falha gerou. A empresa deve anunciar um relatório final em 26 de maio.


Assuntos
Tags
  • Redator: Alexandre Lunelli

    Alexandre Lunelli

    Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Alexandre é um entusiasta da fotografia, música, e demais áreas que não cansem muito. Fã da comunidade opensource, e sonha com um mundo mais bonito, igualitário e sem o trabalho, mal que corrompe a humanidade.

O que você prefere?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.