Limewire paga US$150 milhões a gravadoras

O Lime Group, que desenvolveu o software de compartilhamento P2P Limewire, aceitou na justiça um acordo para pagar US$105 milhões para 13 gravadoras americanas.

De acordo com o The Register, isso encerra o processo, iniciado em 2006, que acusava o software de contribuir com a distribuição de músicas pirateadas.



A soma que o grupo deverÁ pagar é muito inferior à estimada pelas gravadoras em março deste ano. Levando em conta a lei americana que prevê indenizações para cada cópia ilegal compartilhada, o valor poderia chegar aos absurdos US$75 trilhões.

De qualquer forma, a RIAA, associação das gravadoras dos EUA, ficou satisfeita com o resultado. "Essa vitória é uma razão para comemorações para toda a comunidade musical, seus fãs e para os serviços legais que funcionam de acordo com as regras", declarou Mitch Bainwol, chefe da RIAA.

Conforme a BBC, a RIAA saiu vitoriosa também em uma batalha judicial contra outro software P2P, o Kazaa, condenado a pagar US$115 milhões. Em 2010, o Limewire encerrou suas atividades.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

A Activision acertou ao colocar músicas do Charlie Brown Jr. no Tony Hawk's 1+2

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.