Cibercriminosos aproveitam a morte de Bin Laden para aplicar golpes

Pouco tempo após a operação americana que levou à morte de Osama Bin Laden, na noite de domingo, começam a surgir e-mails e sites maliciosos explorando a notícia para aplicar golpes nos internautas e espalhar malwares.

Uma das técnicas utilizadas é a de Black Hat SEO, ou seja, posicionar resultados perigosos no topo do ranking dos resultados de sites de busca. Ao procurar por imagens de Bin Laden, por exemplo, o usuÁrio pode ser redirecionado para domínios que espalham o antivírus falso "Best Antivirus 2011", como alerta a Kaspersky Lab.


Imagem: Kaspersky


A companhia também alerta para um golpe via Facebook com o intuito de roubar dados pessoais da vítima. São links exibidos como URLs encurtadas oferecendo passagens para celebrar a morte de Bin Laden ou prometendo vídeos do atentado. Ao clicar no link, o usuÁrio é levado a uma pÁgina publicitÁria que o induz a digitar uma mensagem, espalhando spam por toda a rede social.


Imagem: Kaspersky


Imagem: ESET


Alguns golpes regionalizados na América Latina também foram encontrados, como informa a ESET. Um exemplo de ameaça localizada identificada pela empresa surgiu no Brasil, na forma de um e-mail escrito em português, com o título "Veja vídeo em que Osama Bin Laden aparece segurando jornal com a data de hoje e desmente sua possível morte relatada por Obama". A mensagem traz um link falso que supostamente direciona para um portal de notícias, quando na verdade faz o usuÁrio baixar automaticamente um cavalo de troia que rouba dados bancÁrios.



A McAfee também estÁ rastreando as mensagens e identificou arquivos executÁveis  como "OSAMA-BIN-Laden-aparece-segurando-jornal-com-a-data-de-hoje-obama-se-passa-por-mentiroso.exe, "fotos-do-osama-morto.exe" e "pictures-of-osama-dead.exe". A companhia sugere que os usuÁrios fiquem atentos com qualquer texto, assuntos em e-mails, links por Facebook ou Twitter com esses termos, além de manter um software de segurança atualizado.

"Sempre acesse sites conhecidos para ler notícias. Você pode visitar sites desconhecidos, desde que sejam recomendados por amigos e que você tenha certeza que eles recomendaram mesmo", aconselha Randy Abrams, Diretor de Educação Técnica da ESET. "Isso significa que um simples e-mail, mensagens instantâneas ou posts no Facebook não são o bastante para saber se a conta do seu amigo não foi comprometida. Em caso de suspeita, converse com seu amigo antes de acessar o link", complementa.

A Kaspersky recomenda que os usuÁrios mantenham a cautela na hora de acessar notícias sobre o evento, buscando sempre a fonte original. Além disso, a companhia alerta que os anúncios no Facebook que parecem "bons demais para ser verdade", normalmente são uma isca. O ideal é jamais divulgar informações pessoais ou confidenciais ao clicar em algum desses links.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Qual vai ser o melhor game de abril de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.