IBM revela transistor de grafeno com freqüência de 155Ghz

A IBM surpreendeu hoje a comunidade ao revelar um transistor de grafeno capaz de executar 155 bilhões de ciclos por segundo (155Ghz).

Para se ter idéia de seu poder, o super transistor é cerca de 50% mais veloz que o último transistor experimental, com clock de 100Ghz, revelado no ano passado.

O melhor de tudo é que de acordo com o cientista chefe dão projeto, Yu Lin-Ming, revelou que a pesquisa demonstrou ser possível a construção de transistores de grafeno de alto desempenho com custo acessível ao mercado, utilizando para tanto, do mesmo processo de fabricação padrão de semicondutor tradicional. Em outras palavras, a produção comercial de chips de grafeno estÁ mais perto do que muitos podem imaginar.


(Estrutura do Grafeno)


- Continua após a publicidade -

 Para quem não sabe, o grafeno é uma fina camada de um único Átomo de carbono estruturado de forma hexagonal (favo de mel). Os elétrons se movem mais rÁpido em transistores de grafeno que em transistores convencionais, permitindo assim transferências de dados de forma ainda mais rÁpida. Infelizmente, eles ainda não são ideais para a indústria de PCs, pois os cientistas não conseguiram "domar" os estÁgios de ligado-desligado (0-1), necessÁrios para operações de comutação digital. Entretanto, o material é atualmente ideal para o processamento de sinais analógicos.

Vale ressaltar, por fim, que esse transistor de grafeno da IBM ainda estÁ longe dos 1Thz do protótipo do MIT, ou mesmo dos 670Ghz da Northrop. Entretanto, ao que parece, o projeto da IBM parece estar em um estÁgio mais avançado, em termos de produção comercial.

Assuntos
Tags
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

É melhor ter o xCloud capado no iOS ou ficar sem o serviço nos iPhones?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.