- Publicidade -

Activision pede que acionistas votem contra proposta de relatórios anuais sobre assédio

A empresa afirma que prefere continuar resolvendo esse tipo de questão diretamente com seus funcionários
Créditos: Divulgação/Activision Blizzard

Envolta uma série de acusações de assédio nos últimos meses, a Activision Blizzard pediu que seus acionistas votassem contra uma proposta que previa a divulgação anual de relatórios sobre o tema. A iniciativa partiu do estado de Nova York, que deseja saber mais sobre questões de abuso, assédio e discriminação relacionadas às atividades da companhia.

Segundo informações do site Axios, a proposta foi feita publicamente em fevereiro deste ano e deve entrar em votação nos próximos dias. Embora iniciativas de transparência semelhantes sejam algo comum, elas geralmente são negadas por empresas — uma das exceções recentes é a Microsoft, cujos acionistas votaram positivamente para a divulgação de um relatório anual, contrariando as posições de seu quadro de acionistas.

O estado de Nova York quer que a Activision Blizzard divulga o “número total de casos de abuso sexual, assédio ou reclamações sobre discriminação que está tentando resolver” e a quantidade de dinheiro que pagou em acordos extrajudiciais relacionados a casos do tipo. A proposta também envolve a divulgação da quantidade de reclamações sobre condutas inadequadas que ainda não foram tratadas pela companhia.

Activision quer responder diretamente a seus funcionários

Em um comunicado registrado na última sexta-feira (17), a Activision Blizzard afirmou que não vê a necessidade de preencher outros relatórios. Segundo a empresa, ela prefere “continuar a responder diretamente às preocupações dos funcionários”. Em uma declaração feita ao Axios, um represente da companhia afirmou que ela pretende continuar sendo transparente sobre suas ações no futuro.

A recomendação de votos aos acionistas acontece poucos dias após a empresa divulgar os resultados de uma investigação interna sobre casos de assédio. No relatório, a companhia afirma não ter encontrado evidências de que qualquer um de seus executivos ignorou problemas apontados por funcionários ou colaborou para a criação de um ambiente de trabalho desagradável.

- Continua após a publicidade -

Activision Blizzard conclui em investigação interna que não ignorou nenhum assédio entre funcionários

Activision Blizzard conclui em investigação interna que não ignorou nenhum assédio entre funcionários
A empresa afirma que nenhum de seus executivos ou conselheiros trabalhou para abafar denúncias e práticas abusivas

A Activision Blizzard continua sendo alvo de uma investigação conduzida pelo estado da Califórnia, que estima que pelo menos 2,5 mil pessoas foram impactadas por práticas abusivas ou ilegais — o que pode render a ela uma multa de US$ 930 milhões. A desenvolvedora afirma que os números são exagerados e baseados em “suposições erradas e imprecisas sobre questões factuais”.
 

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Axios
  • Redator: Felipe Gugelmin

    Felipe Gugelmin

    Jornalista com 10 anos de experiência nas áreas de tecnologia e games, gosta de estar por dentro das últimas tendências e novidades. Dedica boa parte do tempo livre a jogar (representante da PC Master Race), mas também arranja um tempo para a vida social, leituras e dar passeiros com seu cachorro.

- Publicidade -

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.