Especialistas descobrem mais de 20 ameaças para Android

Os dispositivos móveis têm despertado mais o interesse dos criminosos virtuais, principalmente o Android. No mês de março, foram descobertos 21 aplicativos maliciosos distribuídos através da própria loja oficial do sistema, de acordo com a empresa de segurança ESET.

Uma das ameaças detectadas no mês passado foi o "DroidDream", especializado em roubar informações do aparelho, como o International Mobile Equipment Identity (IMEI), e do cartão SIM.


Outro malware, inclusive, se aproveitou do DroidDream, disfarçando-se de atualização de segurança para removê-lo. Chamado de "Android Market Security Tool", o código malicioso era uma versão falsa do update de mesmo nome lançado pelo Google, mas tinha o objetivo de enviar SMS para um servidor que permitia a um invasor controlar o aparelho remotamente.

Entre os demais aplicativos perigosos detectados, conforme a ESET, estão "Falling Down", "Super Guitar Solo", "Super Ringtone Maker", "Super Sex Positions", "Chess", "Advanced Currency Converter" e "Spider Man". Esses apps são capazes de realizar o download de outros códigos maliciosos sem o conhecimento do usuÁrio.

"O total de 21 aplicações maliciosas descobertas no Android Market durante este mês representou mais de 50 mil downloads por parte dos usuÁrios, um número elevado se levarmos em conta que se tratou somente de um período de quatro dias", avalia Federico Pacheco, Gerente de Educação e Investigação da ESET América Latina. "A crescente utilização dessas plataformas as torna alvos interessantes para o desenvolvimento de ameaças virtuais, motivo pelo qual é fundamental proteger esses dispositivos e estar consciente do valor que a informação que eles carregam", ressalta.

No final do ano passado, a Symantec havia previsto o aumento de ameaças com foco nos dispositivos móveis, principalmente devido à popularidade crescente dos smartphones. Para proteger seu aparelho, é recomendado seguir algumas diretrizes de segurança, como as que você pode conferir neste link.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

É melhor ter o xCloud capado no iOS ou ficar sem o serviço nos iPhones?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.