Atenção: Overclock com aumento de tensão pode danificar a GTX 590

EstÁ circulando em alguns websites e fóruns internacionais, uma notícia bastante preocupante para os donos (ou candidatos a donos) de uma GeForce GTX 590 que pretendem fazer overclocks agressivos em suas placas: o da possível queima das VGAs!

Até onde se sabe, o problema estaria relacionado a 2 fatores simultâneos: a utilização de drivers antigos (anterior ao 267.85) juntamente com a prÁtica do perigoso método de se fazer overclock via overvoltaging (quando se aumenta as voltagens do equipamento).

O pessoal do SweClockers divulgou inclusive um vídeo que causa espanto, mostrando uma GTX 590 literalmente "fritando" em pleno uso. Vale ressaltar mais uma vez, que no caso específico, a placa fora submetido a uma tensão bem acima do valor padrão, bem como o driver, que era anterior ao ForceWare 267.85 WHQL.

 

Diante do fato, a NVIDIA, por meio do seu Gerente de Marketing Lars Weinand, se pronunciou sobre o assunto, fazendo alguns esclarecimentos. Confiram abaixo a nota na íntegra:

- Continua após a publicidade -

Nota sobre Proteção contra sobre tensão e Overclock na GeForce GTX 590

"No driver disponibilizado na web para a GeForce GTX 590, acrescentamos algumas melhorias importantes para a proteção de sobre corrente para overclocking. Recomendamos que se faça overclock ou que se execute aplicativos de estresse sempre com o driver mais recente disponível na web, como forma de se obter a mÁxima proteção para o seu hardware.

Por favor, perceba que a proteção de sobre corrente não elimina os riscos de overclock, e que problemas de danos com o hardware é possível, principalmente quando se pratica o overvoltaging (sobre carga de tensão).

Recomendamos que o usuÁrio de uma GTX 590 com sistema de refrigeração a ar de referência utilize a tensão padrão no overclock, e evite a proteção de sobrecarga para aplicações de estresse. Isso ajudarÁ a manter a GTX 590 em uma grande combinação entre acústica, desempenho e confiabilidade.

A NVIDIA trabalhou com vÁrias companhias de sistemas de coolers a Água para desenvolver water blocks para a GTX 590, e essas soluções vão ajudar a fornecer uma margem adicional para overclock, mas mesmo neste caso, recomendamos os entusiastas a manterem a tensão dentro de 12,5-25mV da tensão padrão, a fim de minimizar qualquer risco.

- Continua após a publicidade -

Isto é apenas uma diretriz. Qualquer overclock e/ou overvoltaging pode anular a garantia do fabricante do produto."

Lars Weinand, Gerente de Marketing da NVIDIA


Embora a NVIDIA tenha dito que o mÁximo possível tolerado no aumento de corrente seja passar dos atuais .938v para .963v, a MSI informou que o Afterbuner (software da companhia para overclock de suas placas) pode colocar a GTX 590 em 1.05v. Com esse valor, a VGA pode chegar a patamares pouco acima de 840Mhz de GPU e 4.0Ghz de memória.

Ao que parece, o consenso que se tem até o momento é que a tensão de 1.000v é o valor mÁximo "não oficial" seguro para a GTX 590 (junto com o ForceWare 267.85 WHQL).

Vale ressaltar mais uma vez que qualquer overclock, ainda mais quanto se utiliza a prÁtica da sobre tensão de corrente, é algo extremamente perigoso, sob pena de poder causar algum dano irreparÁvel para qualquer equipamento.

Segue abaixo um resumo do problema, com base no que se sabe até o momento:

Assuntos
Tags
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

A Activision acertou ao colocar músicas do Charlie Brown Jr. no Tony Hawk's 1+2

Últimas

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.