China nega interferência no Gmail

O Ministério das Relações Exteriores da China negou que o país esteja prejudicando o funcionamento do Gmail, em resposta à acusação feita pelo Google no início da semana.

"Esta é uma acusação inaceitÁvel", afirmou Jian Yu, uma porta-voz do ministério, em uma coletiva para a imprensa.


Segundo informações da BBC, as autoridades chinesas jÁ adotaram essa postura em casos anteriores. O país sempre nega seu envolvimento em ciber-ataques, classificando as denúncias como "infundadas".

A tensão entre o Google e a China aumentou no final de 2009, quando a companhia sofreu ataques atribuídos a hackers chineses. Nos meses seguintes, as polêmicas seguiram com o Google se recusando a censurar os resultados das buscas e sendo obrigado a redirecionar os internautas chineses ao seu domínio em Hong Kong, que não sofre com a ação da censura.

No início desta semana, o Google começou a receber muitas reclamações de usuÁrios na China, que não conseguiam utilizar o Gmail. Os internautas ainda afirmam que as falhas coincidiram com o início de uma campanha virtual contra o governo, inspirados pelos recentes acontecimentos em países do Oriente Médio.

O Google, na ocasião, afirmou que não havia encontrado nenhum problema técnico e culpou "um bloqueio do governo desenvolvido cuidadosamente para dar a impressão de que o problema é como Gmail."

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.