Créditos: Ubisoft

Estudo mostra Ubisoft como a produtora de jogos mais odiada do Brasil

Estúdio disputa com Game Freak pelo título de mais odiado do mundo

Assim como é normal ter uma marca ou produto de preferência, também é normal evitar, ignorar ou até (palavra forte à frente) odiar. Um estudo feito pela Rave Reviews nos mostra as marcas mais odiadas do mundo e em vários segmentos diferentes como alimentício, tecnológico e, principalmente, games, entre vários outros.

Far Cry 6, um dos maiores títulos deste ano, está quase entre nós e o ódio pela Ubisoft está quase em todo lugar. A pesquisa mostra que a desenvolvedora é a mais odiada no Brasil com uma taxa de 77,27%. Além disso, a dona de Assassin's Creed, Rainbow Six e outras franquias icônicas é a mais odiada do mundo em número de países. A maior taxa de rejeição contra a desenvolvedora se encontra na Áustria (93,33%).

O ódio pela Ubisoft também pode ser encontrado em países como África do Sul, Filipinas, Nova Zelândia, Russia, Grécia, Polônia, Dinamarca, Alemanha, Itália, enfim, são 23 países ao todo. Segundo a Rave Reviews, as maiores queixas são ports de PC até restrições por conta do DRM.

A Capcom, que vem acertando com seus últimos lançamentos, é a segunda da lista como o estúdio mais odiado pelos gamers. A má reputação pode ser visto em nove países, sendo o maior deles a Índia (64,71%), e as reclamações sobre o estúdio japonês são "código bugado", muito provavelmente referente ao seu match making, especialmente em Street Fighter 5, e até mesmo "decisões criativas".

- Continua após a publicidade -

A Nintendo é odiada somente na Noruega (54,55%); Konami em três países (Colômbia, Nigéria e Tailândia); Activision na Espanha (70%) e México (69,23%); Rare, desenvolvedora de grandes clássicos da Nintendo, é mal vista na Coreia do Sul por 14,29% e Arábia Saudita (50%).

Por mais que a Ubisoft seja o estúdio mais odiado em número de países, dois estúdios são mais odiados nos países mais fortes em desenvolvimento de jogos do mundo e número de gamers. A Game Freak, criadora da extremamente bem sucedida séria Pokémon, é odiada, segundo a pesquisa, por 100% dos gamers canadenses e 95,68% dos americanos. Fora outras duas das maiores potências em jogos da indústria, que também não vão com a cara da Game Freak: Reino Unido (85%) e Austrália (96,77%).

Já na China, 36,36% dos gamers por lá não curtem muito a Relic Games. O estúdio por trás de títulos como Age of Empires, Company of Heroes e Warhammer 40.000 também não é muito bem-vindo na Uganda (47,29%) e Kenya (36,36%).

- Continua após a publicidade -

O site usou a ferramenta SentiStrength "para determinar sentimentos negativos em tuites sobre marcas populares". Com isso, os dados de cada país foi "agregado e calculado a porcentagem de tuites negativos para criar um ranking com as marcas mais odiadas em cada país".

A pesquisa ainda traz outros dados interessantes como a Microsoft e o Facebook disputando pela big tech mais odiada do mundo; além da Sony carregar o título da "Mais odiada em cada País"; KFC não caindo no gosto de muitos; Uber e LEGO disputando pelo título da marca "Mais Odiada nos EUA", entre outros.

Não é mencionado de quando são os tuites analisados, mas sabemos que se fossem dos últimos dias, a Konami e Activision Blizzard estariam no topo. Você concorda com essa lista? Qual seria o estúdio que você menos vai com a cara? Comenta aí.

JOGAMOS FAR CRY 6: veja o gameplay e impressões

JOGAMOS FAR CRY 6: veja o gameplay e impressões
Testamos o game no PC e contamos como foi a experiência!

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Via: Showmetech Fonte: Rave Reviews
Tags
  • Redator: Raphael Giannotti

    Raphael Giannotti

    Entusiasta de JRPG, viveu a era de ouro do gênero nos anos 90. Fã incondicional de Zelda e Final Fantasy, hoje garimpa as bibliotecas de PC em busca de jogos épicos como esses. Enquanto não acha, zera tudo (ou quase) o que vê pela frente. Hobby atual: jogar o máximo de souls-like e metroidvania. Jornalista formado pela UFMA, gamer desde 1991.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.