Créditos: kohlapse/ r/vexillology

Pirataria incentiva empresas a serem mais inovadoras e competitivas, diz estudo

As empresas analisadas passaram a investir mais em pesquisa e desenvolvimento após a estreia do BitTorrent em 2001

Wendy Bradley, professora assistente de estratégia, empreendedorismo e economia empresarial na Cox School of Business da Southern Methodist University, junto de Julian Kolev, economista do United States Patent and Trademark Office, publicaram recentemente um estudo que indica que a pirataria de software pode ter efeitos benéficos para o mercado.

O estudo, intitulado “Software Piracy and IP Management Practices: Strategic Responses to Product-Market Imitation”, ou “Pirataria de software e práticas de gerenciamento de IP: respostas estratégicas à imitação de produto-mercado” em tradução livre, analisa 106 empresas de capital aberto que geraram 40 por cento de sua receita entre 1991 e 2000.

Os documentos utilizados para análise pelos pesquisadores foram as menções de pirataria nos arquivos 10-K anuais exigidos pela SEC (Securities and Exchange Comission). A análise revelou que um “choque de pirataria” — a estreia do BitTorrent em 2001 — motivou as empresas afetadas a inovar.

Divulgação/BitTorrent

Esse fator pode ser observado no gráfico abaixo, disponível no arquivo do estudo, que demonstra a mudança no investimento em pesquisa e desenvolvimento antes e depois de 2001. Confira o estudo completo aqui.

Reprodução/Wendy Bradley e Julian Kolev/SSRN Papers

- Continua após a publicidade -

A estreia do BitTorrent foi utilizada como linha divisória por apresentar uma nova forma de compartilhamento e download de grandes arquivos. Ele foi um dos primeiros protocolos a introduzir o conceito de “seeding”, que possibilita uma velocidade maior de donwload, mesmo com uma grande quantidade de usuários baixando o mesmo arquivo.

A pesquisa comparou as estratégias de propriedade intelectual (PI) das empresas afetadas às de um grupo de controle que não enfrentaram risco significativo de PI nem antes (1991-2000) e nem depois (2001-2007) do “choque de pirataria” em 2001.

No artigo, os pesquisadores explicam o seguinte: “Nossa análise também revela uma resposta dinâmica: as empresas tendem a aumentar seus gastos com P&D e registros de direitos autorais acentuadamente nos primeiros dois anos após o choque da pirataria, enquanto o impacto sobre as patentes é mais significativo em horizontes mais longos de três a sete anos”.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Via: The Register Fonte: SSRN Papers
Tags
  • Redator: Iraci Falavina

    Iraci Falavina

    Estudante de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Iraci é apaixonada por games,principalmente se tiverem uma boa história. Também se interessa por animes e cinema e não recusa uma boa xícara de chá. Editora-chefe do programa de jogos do curso, o Insira a Ficha.

O que foi pior? O Athlon 3000G com RTX 3080 ou o Ryzen 9 5900X com GeForce GT 1030?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.