Créditos: Reprodução/AMD

Zen 3 receberá suporte para software de overclock Project Hydra

Project Hydra é desenvolvido como uma evolução do Clocktuner for Ryzen

O desenvolvedor Yuri Bubliy está desenvolvendo uma nova ferramenta para overclocking e tuning de processadores AMD. O Project Hydra será lançado neste mês e contará com suporte para a arquitetura Zen 3

BIOSTAR lista placas mãe com TPM 2.0 e suporte ao Windows 11

Project Hydra também terá uma versão PRO, onde os usuários terão mais ferramentas a sua disposição. Para quem possui processadores mais antigos, como Zen 2 ou anteriores, o desenvolvedor é também criador da Clocktuner for Ryzen (CTR), software idêntico ao Project Hydra. A família Zen 3 é uma arquitetura para CPUs e APUs da AMD. Em breve, a série Threadripper fará parte dessa série. Ainda não tem uma confirmação se o software Hydra será compatível com todos os produtos da arquitetura Zen 3.


Fonte: Reprodução/GamersNexus

Project Hydra tem o framework baseado no Clocktuner for Ryzen, mas possui uma nova interface para o usuário e conta com três presets de voltagem: undervolting, normal e overclock (OC). Nove perfis de preset podem ser salvos no sistema para usar com tarefas específicas. O Voltage Curve Optimzer é ajustável com base nos cores do processadores.


Fonte: Reprodução/GamerNexus

- Continua após a publicidade -

A melhoria de voltagem no Project Hydra é de 1 mV, uma pequena margem se compararmos com os 3 mV do programa Ryzen Master da AMD. O Hydra conta com novas ferramentas para garantir a segurança dos processadores nas modificações realizadas durante o processo de overclock. O software conta com uma funcionalidade de monitoramento que funciona 24h e desativa os perfis em situações críticas.

Durante o desenvolvimento do Hydra, Bubliy trabalhou para que o sistema não consumisse mais que 100MB de memória e 1% do CPU. O objetivo é que o Project Hydra seja mais leve e seguro que o Ryzen Master.

Project Hydra será lançado no fim do verão do hemisfério norte.

Fonte: Videocardz
  • Redator: Felipe Freitas

    Felipe Freitas

    Felipe Freitas é formado em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mas, segundo quase todo mundo, tem cara de quem fez Sistemas. Começou nos jogos com o SNES do seu tio, nunca passou da parte da montanha em Legend of Legaia, adora jogos com histórias bem feitas e de esportes (já que é ruim praticando).

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.