Créditos: Drserg (Shutterstock)

CEO da Intel prevê que escassez de chips ainda vai piorar antes de melhorar

Executivo volta a falar do assunto, falando de normalização somente em 2023

A escassez de componentes eletrônicos que tem assolado diferentes mercados da área e resultado em preços assustadoramente elevados não deve ser completamente normalizada até 2023. É isso que o CEO da Intel, Pat Gelsinger, prevê para a economia há algum tempo, e voltou a comentar em uma entrevista recente, dessa vez com a Bloomberg.

"Eu não espero que a indústria de componentes retorne a uma situação saudável entre suprimento e demanda até 2023. Para uma variedade de indústrias, eu acho que ainda vai piorar antes de melhorar."

"Eu não espero que a indústria de componentes retorne a uma situação saudável entre suprimento e demanda até 2023. Para uma variedade de indústrias, eu acho que ainda vai piorar antes de melhorar."

As projeções de Gelsinger não são novidade para quem acompanha as notícias sobre o assunto, mas o segundo trecho da fala ainda pode vir como um baque. Para o executivo, a complicada situação em que estamos, agravada pelo impacto da pandemia atrapalhando na produção enquanto a demanda subiu muito, ainda pode piorar em alguns segmentos antes de vermos uma melhora.

Ainda falando com a Bloomberg, o chefe da Intel comentou que a companhia ainda se encontra numa posição melhor que muitas de suas colegas e concorrentes, porque ela é dona das próprias fábricas. Isso deixou a empresa mais preparada para tentar alcançar o crescimento rápido da demanda, mas eles ainda sentem a ausência de suprimento para outros componentes que precisam, conforme os estoques começam a falhar em alcançar as expectativas.

Enquanto muitos executivos e analistas de mercado têm uma visão semelhante sobre nossa situação atual, é nas projeções para o futuro que encontramos mais diferenças. Análises mais pessimistas informam que essa alta da demanda é passageira e, enquanto a indústria corre para ampliar sua capacidade de produção, depois vai ter que sentir o prejuízo da queda nas vendas.

- Continua após a publicidade -

Gelsinger está entre os mais otimistas. O CEO prevê que o uso desses componentes só vai crescer na próxima década, impulsionado pelo 5G e expansão do uso de tecnologias de Inteligência Artificial. Isso deve manter a demanda elevada ao longo dos próximos anos e trazer retorno para as empresas que conseguirem investir em crescimento na situação atual.

Fonte: Bloomberg
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.