Créditos: Reprodução/Ayedot

Jogando enquanto voa? Internet da SpaceX Starlink pode chegar aos aviões em breve

A empresa de Elon Musk está negociando com companhias aéreas para trazer o serviço

A Starlink, empresa de internet via satélite da SpaceX, fundada por Elon Musk, quer trazer conexão estável para voos comerciais. O vice-presidente de vendas comerciais da companhia, Jonathan Hofeller, confirmou que as negociações com as companhias já iniciaram e isso deve ser uma realidade no futuro próximo. 

Essa não é a primeira vez que a internet da Starlink é prometida para meios de locomoção. A SpaceX já divulgou seus planos para testar a internet em cinco jatos da Gulfstream. Em março também enviou uma solicitação de aprovação da FCC (Federal Communications Commission, equivalente a ANATEL), para usar o Starlink em "Estações Terrestres em Movimento". Basicamente significa que ela poderia ser usada em carros, caminhões, trens e quaisquer outros veículos terrestres.

O comunicado foi feito durante painel no Connected Aviation Intelligence Summit na última quarta-feira, dia 9. O vice-presidente de vendas comerciais da Starlink declarou que “estamos negociando com várias companhias aéreas”. Para complementar, ainda disse que “Temos nosso próprio produto de aviação em desenvolvimento, já fizemos algumas demonstrações até o momento e esperamos que esse produto seja finalizado para ser colocado em aeronaves em um futuro próximo.”

Na prática isso significa que será possível ter uma internet com a qualidade muito superior, mesmo em aviões. Imagine uma viagem de mais de 8 horas poder jogar online com os amigos? Ou ainda fazer o upload de um vídeo importante, streaming e muito mais. O intuito é que isso seja possível e em breve.

- Continua após a publicidade -

Em primeiro momento, a Starlink prometia trazer internet de forma muito mais ampla. Isso porque satélites podem chegar em lugares remotos, onde a fibra óptica não é uma opção. Zonas rurais, lugares muito distantes e isolados poderiam ter uma conexão estável, equivalente ao que é entregue com a fibra. Isso deve começar a ser implementado nos próximos anos.

O objetivo é enviar cerca de 4.400 satélites da Starlink para o espaço, para fazer uma cobertura global de internet banda larga. A empresa trabalha para que isso seja uma realidade desde 2015 e, até o momento, já conseguiu enviar 1.800 satélites. Isso já é o suficiente para lançar uma versão "beta", que pode ser contratada por valores que variam de US$ 99 por mês, até US$ 499 (de R$ 500 até R$ 2.500). 

Via: The Verge
Tags
  • Redator: Ana Luiza Pedroso

    Ana Luiza Pedroso

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.