Créditos: PXHere/Reprodução

HDs com armazenamento de 100 TB serão possíveis com nova tecnologia de grafeno

Mesmo com barateamento dos SSDs, discos rígidos não vão embora tão cedo

Cientistas da Universidade de Cambridge desenvolveram uma nova tecnologia com uso de grafeno que permite a produção de discos rígidos com até 100 TB de espaço interno. Ou seja, mesmo com o barateamento dos SSDs, não espere ver os HDs saindo do mercado tão cedo — ainda mais quando o assunto é armazenamento de arquivos em massa.

Os pesquisadores utilizaram a técnica de Gravação Magnética Assistida por Calor (Heat Assisted Magnetic Recording ou HAMR) para atingir tamanha capacidade. Essa é uma tecnologia que já estava bem encaminhada para permitir a produção de discos rígidos de maior capacidade.

O problema é que, como aponta o site PC Gamers, a HAMR apresentou dificuldades em sua escalabilidade, especialmente conforme aumentava a densidade dos dados. Isso porque problemas com fricção, desgaste, corrosão e estabilidade térmica acabaram atrapalhando o desenvolvimento da tecnologia.

Anteriormente, as pesquisas com o HAMR usavam revestimentos baseados em carbono (COCs) para proteger as superfícies do disco em si. O problema é que essa tecnologia tem uma espessura relativamente grande, o que acabava por limitar a densidade dos dados.


iStock - vchal/Reprodução

- Continua após a publicidade -

É aí que entram os revestimentos baseados em grafeno (GOCs). Na pesquisa da Universidade de Cambridge, verificou-se que os GOCs diminuem a fricção da superfície, melhoram a proteção contra corrosão e fazem com que o disco rígido funcione melhor de uma maneira geral.

"Discos rígidos (HDs) são usados como dispositivos eletrônicos digitais de armazenamento secundário, devido ao seu baixo custo e maior capacidade de armazenamento. Por causa da quantidade exponencialmente crescente de dados, existe uma necessidade para se aumentar as densidades de armazenamento por área além de 1 Terabyte por polegada quadrada".
- Trecho de artigo publicado pela Nature Communications

"Discos rígidos (HDs) são usados como dispositivos eletrônicos digitais de armazenamento secundário, devido ao seu baixo custo e maior capacidade de armazenamento. Por causa da quantidade exponencialmente crescente de dados, existe uma necessidade para se aumentar as densidades de armazenamento por área além de 1 Terabyte por polegada quadrada".
- Trecho de artigo publicado pela Nature Communications

No final das contas, a conclusão dos cientistas é de que os HDs ainda têm espaço no mercado de computadores. Especialmente no que diz respeito ao seu uso em capacidades maiores — que agora sabemos que podem chegar a até 100 TB.

Se você quiser mais informações sobre a pesquisa científica, confira o artigo completo publicado na revista Nature Communications.

Via: PC Gamer Fonte: Nature
Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.