Créditos: Reprodução/Naicro

Equipe constrói dois setups voltados para simuladores de voo e corrida

A versão mais atualizada contém uma placa de vídeo RTX 3090 e processador Intel i7-10700K

Uma equipe da empresa sueca Naicro divulgou no site Sweclockers um setup que construiu com foco em simuladores de corrida e voo, chamado de SIMPIT, que reúne diversos equipamentos de última geração. A equipe também já construiu uma versão atualizada, o “Sim-Lab P1-X SFX-100 DIY Motion Sim Rig para espaço, vôo e corrida”.

Reprodução/Naicro

O SIMPIT contém dois controles Virpil para voo, sendo o esquerdo um VPC MongoosT-50 LH BE Grip e o direito um Virpil VPC MongoosT-50CM Grip. Há ainda uma configuração de direção ClubSport composta por uma ClubSport Steering Wheel Formula Carbon e uma ClubSport Steering Wheel GT BMW Motorsport. Para completar, um headset Pimax VR 8K X.

Além disso, o setup conta com um monitor Samsung curvo de 49 polegadas e resolução 4k, três iPads (sendo dois iPads Mini e um iPad Air) ao redor do teclado e três painéis de controle Logitech G Pro Flight. Por fim, há também um sistema que simula a vibração de voos e corridas. 

Reprodução/Naicro

O PC do SIMPIT conta com um gabinete Alienware Area-51 R2, uma placa de vídeo ASUS ROG STRIX RTX 2080 Ti, processador Intel Core i7-6850K, 32GB de RAM DDR4 e um SSD Intel Optane 900p de 280GB.

- Continua após a publicidade -

Confira as especificações completas do SIMPIT aqui!

A equipe da Naicro fez o seguinte comentário sobre o setup:

Certamente poderia ter sido feito mais bonito, mas foi feito com o que eu tinha na garagem.

Já a versão atualizada, o Sim-Lab P1-X SFX-100 DIY, é um pouco diferente. Apesar de aproveitar alguns dos componentes da versão mais antiga, o Sim-Lab contém uma placa de vídeo Nvidia RTX 3090 e processador Intel i7-10700K. Além disso, esta versão possui não um, mas três monitores.

Reprodução/Naicro

- Continua após a publicidade -

A principal diferença entre o Sim-Lab e o SIMPIT é que esta nova configuração “usa a entrada de telemetria do jogo, que os motores em cada canto se traduzem em movimento de até 2G”.

Segundo a equipe, o sistema de movimento é “100% DIY, feito em peças de impressão 3D e componentes de nível industrial encomendados de locais obscuros em todo o mundo”. Eles ainda explicam que foi complicado acertar a configuração do movimento, já que “um parâmetro configurado incorretamente e você é lançado no teto”.

No entanto, disseram estar satisfeitos com o resultado final. “Não mudaríamos nada, é um trono digno dos deuses”.

Fonte: PC Gamer, Sweclockers
Tags
  • Redator: Iraci Falavina

    Iraci Falavina

    Estudante de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Iraci é apaixonada por games,principalmente se tiverem uma boa história. Também se interessa por animes e cinema e não recusa uma boa xícara de chá. Editora-chefe do programa de jogos do curso, o Insira a Ficha.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.