Créditos: Samsung/Divulgação

Mineração da criptomoeda Chia pode destruir SSDs em poucas semanas

Os modelos mais baratos parecem durar muito pouco operando no blockchain

Na última sexta-feira (7) um site de notícias chinês chamado MyDrivers afirmou que dispositivos usados para a mineração da nova criptomoeda Chia estão apresentando problemas com apenas algumas semanas de uso. A criptomoeda usa HDs e SSDs para realizar suas operações do blockchain.

Chia: nova criptomoeda trará HDDs e SSDs para a "mineração"

De maneira resumida, as operações do blockchain da Chia Networks se beneficiam da velocidade dos SSDs mais rápidos para criar plots e necessita de mais espaço de armazenamento (que não precisa ser tão veloz) para armazenar esses plots. No entanto, os SSDs tem um limite de dados que podem ser escritos e lidos antes de começar a apresentar falhas, e alguns dos modelos de SSDs de 512 GB já foram descartados depois de apenas, aproximadamente, 40 dias de trabalho.


Interface da Chia Blockchain (Imagem: Adrenaline)

Vale destacar que os SSDs contam com uma medida que indica a sua durabilidade em relação aos dados processados: o TBW ou Terabytes to Be Written. Os SSDs mais baratos contam com uma durabilidade de 600 TBW, o que é mais que o suficiente para o uso doméstico e pode durar por anos. No entanto, como as operações do blockchain de Chia demandam constantes processos de escrita, os SSDs mais baratos se tornam inutilizáveis muito mais cedo.

Graças ao recente fenômeno da mineração da Chia Coin, algumas fabricantes de SSDs como a GALAX já anunciaram que os modelos usados para a mineração dessa criptomoeda perderão a garantia. Em contraste a isso, outras empresas estão anunciando SSDs com TBW consideravelmente maior. A TeamGroup, por exemplo, mostrou o  SSD T-Create Expert um SSD com 12.000TBW no padrão PCIe 3.0 com velocidades de leitura e escrita sequencial de, respectivamente, 3400 MB/s e 3.000 MB/s.

- Continua após a publicidade -


Imagem: Teamgroup

Outra opção para os mineradores é investir em SSDs empresariais voltados para servidores que também são desenhados para lidar com um intenso fluxo de dados diariamente. No entanto, esses modelos são consideravelmente mais caros e podem não ser viáveis para a maioria dos especuladores. 

No nosso canal do Youtube, nós colocamos a mão na massa para testar como funciona de fato essa criptomoeda com HDs e SSDs, veja:

Via: Mundo Conectado, Tom's Hardware Fonte: MyDrivers
Tags
ssd
  • Redator: Diego Amorim

    Diego Amorim

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.