Créditos: Intel

Versão de engenharia do Intel Core-1800 Alder Lake aparece com 16 cores e 24 threads

Os núcleos de alto desempenho contam com Hyperthread e operam em até 4.6 GHz

Na última quarta feira (5) o site Igor's Lab compartilhou algumas informações sobre a nova geração de processadores Intel Core de 12ª geração com codinome Alder Lake-S, que devem contar com arquitetura heterogênea baseada em x86. O site mostrou que uma versão de engenharia do Intel Core 1800 deve contar com um total de 16 núcleos e 24 threads.

De acordo com o site, esse modelo de processador contará com um total de 16 núcleos sendo que 8 deles são grandes (de alta performance) e outros 8 são pequenos e mais eficientes, entregando menos performance enquanto consome menos energia e aquece menos. No caso desse processador, devem ser usados núcleos Atom para atuarem em baixa performance.

No entanto, vale destacar que os núcleos de alta performance contarão com o recurso de hyperthread (cada núcleo físico se comportará como dois núcleos lógicos) o que deixa a CPU com um total de 24 threads. De acordo com as informações do site, a frequência base do processador é de 1.8 GHz, mas ela chega em até 4.6 GHz quando dois núcleos estão operando, opera em 4.4 GHz com 4 núcleos, 4.2 GHz com seis núcleos e estabiliza em 4.0 GHz caso todos os núcleos de alto desempenho sejam usados.


Imagem: Igor's Lab

Não foram compartilhadas informações sobre a frequência base de operação dos núcleos Atom, mas o artigo do Igor's Lab afirma que eles devem chegar em até 3.4 GHz quando apenas metade dos núcleos estiverem operando (nesse caso, 4 núcleos). Também vale citar que o processador operou com um TDP de 125W no PL1, mas ele chegou em até 228W no PL2.

- Continua após a publicidade -

A nova geração de processadores Intel Core Alder Lake contará com núcleos assimétricos em uma microarquitetura x86. Essa estratégia permite que os núcleos que entregam mais desempenho sejam usados apenas quando o sistema precisa. Isso deve ser possível pela nova arquitetura 10nm SuperFin da Intel, que representa (finalmente) uma ruptura com os atuais nódulos de 14 nm.

Via: TechPowerUp, Videocardz Fonte: Igor's lab
  • Redator: Diego Amorim

    Diego Amorim

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.