Créditos: Microsoft

Microsoft não lucra vendendo consoles Xbox, mas consegue dinheiro com games mesmo assim

A empresa tira bilhões vendendo games e assinaturas na plataforma

O julgamento entre Epic Games e Apple continua rendendo informações interessantes sobre a indústria de games. Recentemente, uma executiva da Microsoft foi chamada para depor na corte e confirmou que a empresa não lucra com a venda de consoles Xbox.

Lori Wright, que trabalha na divisão de negócios da Xbox, respondeu a uma pergunta da corte sobre os ganhos provenientes do mercado de consoles da Microsoft. Ao ser questionada sobre a margem de lucro da companhia nas vendas de hardware, a executiva ressaltou: "Não temos. Nós vendemos consoles no prejuízo."

A prática de vender consoles praticamente sem ganhos não é novidade. Inclusive, segundo um relatório compartilhado por Daniel Ahmad, da Niko Partners, a Sony também está operando atualmente no prejuízo com as vendas do PS4 e PS5.

Por outro lado, não é todo dia que vemos uma companhia confirmando a informação publicamente. Apesar da declaração, Lori Wright não forneceu mais detalhes sobre o mercado de consoles da Microsoft atualmente. 

Mesmo que a Microsoft não esteja lucrando com as vendas do Xbox, a companhia segue ganhando dinheiro com as vendas que acontecem dentro do ecossistema de games da marca. As estimativas presentes em documentos no processo apontam que a Microsoft possui lucro de aproximadamente US$ 2,2 bilhões no segmento de vendas de jogos e serviços, como Xbox Live Gold e Xbox Game Pass.

- Continua após a publicidade -

Em um comunicado, a Microsoft ressaltou que o prejuízo com os consoles faz parte do modelo de negócio desse segmento da indústria. "O mercado de console é tradicionalmente um modelo de subsídio de hardware", explicou a companhia. "As empresas de games vendem consoles com prejuízo para atrair novos clientes. Os lucros são gerados nas vendas de jogos e assinaturas de serviços online."

A Epic Games resolveu solicitar informações financeiras sobre Xbox e PlayStation para debater uma das defesas da Apple no julgamento. Assim como a Maçã, tanto Sony quanto Microsoft cobram uma taxa de 30% nas vendas de games realizadas em seus consoles.

Segundo a dona de Fortnite, as vendas de consoles com prejuízo ajudam a justificar a cobrança de uma taxa de 30% na venda de jogos. Por outro lado, a Apple não teria uma desculpa similar, já que a empresa ganha dinheiro com a cobrança da App Store e também com a venda de hardwares, como iPhones, iPads e Macbooks.

Via: Eurogamer, Protocol
Assuntos
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.