Créditos: AMD

AMD atinge recorde de receita no primeiro trimestre do ano com US$ 3.4 bilhões

Lisa Su afirma que falta de chips e mineração pouco afetaram os ganhos
Por Diego Amorim 28/04/2021 21:30 | atualizado 29/04/2021 10:14 Comentários Reportar erro

Na última terça-feira (27) a AMD anunciou sua receita do primeiro trimestre de 2021 com US$ 3.45 bilhões, o que corresponde a uma aumento de 93% em relação ao mesmo período no ano passado. Apesar do impressionante resultado, a CEO da empresa Lisa Su afirma que a alta demanda por GPUs gerada pela alta da mineração pode ser "desprezada" como impulso para as vendas.


Imagem: AMD

Vale destacar que quando observamos a receita da empresa derivada de seus processadores e placas de vídeo voltadas para consumidores, percebemos que essas vendas foram responsáveis por US$ 2.1 bilhões da receita total, o que representa um aumento de 46% em relação ao primeiro trimestre de 2020. Dessa forma, é lógico supor que a maior demanda por computadores possa ter contribuído com o aumento da receita da AMD.

A empresa pontua que os seus produtos conseguiram conquistar uma maior parcela do mercado ao longo do ano passado, especialmente em relação a seus processadores Ryzen. A linha Ryzen 5000 foi muito bem recebida pela parcela dos usuário que busca maior performance, o que empurrou a Intel para concorrer em seus segmentos mais baratos de CPUs. Vale destacar que esse era um objetivo da AMD e a CEO da empresa, Lisa Su, confirmou que deve continuar mirando no desenvolvimento de produtos topo de linha.


Imagem: AMD

Podemos observar esse fenômeno até no mercado brasileiro, já que, de modo geral, os usuários médios que buscam comprar seus componentes com a melhor relação custo-benefício têm buscado modelos Intel Core i3 ou i5. Em contraste, os Ryzen mais recentes aparecem por preços mais salgados mas também entrega mais performance, o que atrai consumidores dispostos a pagar pelo melhor.

- Continua após a publicidade -

Também cabe mencionar que os produtos da AMD para servidores e data centers como os AMD EPYC também cresceram 186% em comparação ao mesmo período em 2020, alcançando uma receita de US$ 1.3 bilhão.


Imagem: AMD

Lisa Su chegou a ser questionada em uma entrevista com uma analista da BofA Securities, Vivek Arya, sobre a provável influência que a alta demanda por placas de vídeo geradas pela mineração de criptomoedas no aumento do lucro pela AMD. Apesar da empresa ter poucas formas conseguir de fato saber a real influência disso no mercado, a Lisa Su respondeu que está desprezando as criptomoedas nessa análise.

Em relação a isso, vale destacar também que a AMD já havia anunciado anteriormente que não vai seguir a mesma estratégia da Nvida para implementar um limitador de performance em mineração. A empresa não quer restringir o uso de suas placas de vídeo para nenhum usuário, mas ela afirma que, como a arquitetura RDNA2 foi desenvolvida a partir de otimizações para jogos, as novas Radeon acabam não entregando tanta performance em hash rate quanto modelos semelhantes da Nvidia.

Via: PC Gamer, Tom's Hardware
Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Amorim

    Diego Amorim

Em jogos single-player como Resident Evil Village, você prefere:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.