Créditos: Divulgação: AMD

AMD lança Ryzen 5000G com Zen3 e gráficos Vega

Processadores podem chegar a até 8 núcleos em 7nm

A AMD anunciou a nova geração de processadores Ryzen com gráficos integrados. Os AMD Ryzen 5000G, codinome Cezanne, trazem a arquitetura Zen3 e gráficos Vega, ambos em uma litografia de 7 nanômetros. As mudanças são discretas comparado a linha Ryzen 4000G, que chegamos a testar (graças ao Ricardo G. Naud, o Casual Gamers!), com destaque para uma linha GE focada em alta eficiência.

Site oficial AMD Ryzen 5000 series

A grande decepção é obviamente outra geração em que os gráficos integrados são baseados em Vega, e não os RDNA 2, usados nas placas de vídeo Radeon RX 6000 e na atual geração de consoles. Com a redução para 7nm, porém, a microarquitetura Vega ganhou um "up" nas frequências, chegando a impressionantes 2100MHz, e mesmo o modelo Ryzen 3 já parte de 1700MHz.

Em CPU temos uma vantagem bastante grande sobre a série Ryzen 3000G, mais popular aqui no Brasil e que inclusive equipa o nosso PC da Crise. Além da superioridade do Zen3 e seu game cache versus o Zen+, a série 5000G conta com Ryzen 5 de 6 núcleos e 12 threads, e Ryzen 3 com 4 núcleos e 8 threads, algo que na série 3000 era limitado a 4/8 e 4/4, respectivamente. 

Vídeos com nosso PC com apenas gráficos integrados

Outra vantagem é a introdução dos Ryzen 7 com gráficos, algo presente na série 4000. Os modelos 5700G e 5700GE contam com 8 núcleos e 16 threads, além de 8 núcleos Vega.

- Continua após a publicidade -

Todos os modelos da linha G possuem um equivalente com o final GE, sendo que a principal diferença um ajuste no TDP para 35W. Isso faz com que os modelos GE abram mão de um pouco de performance, precisando "maneirar" nos clocks para manter o aquecimento nesse nível mais baixo, mas em contrapartida viabilizam o uso desses chips em gabinetes mais compactos e com sistemas de alimentação de energia e arrefecimento mais modestos.

Alguns notebooks de integradoras já aparecem com os novos processadores, e por enquanto não há sinais da AMD pretendendo vender esse CPU individualmente, um processo parecido ao que vimos na série 4000G. Galera do Anandtech achou um à venda no site alemão da HP, e tem uma teoria que devido ao alto preço das GPUs, a AMD está evitando vender ao consumidor final porque isso causaria uma inflada nos preços, com tanta gente tentando escapar de comprar uma placa de vídeo dedicada.

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você pesa mais quando escolhe sua plataforma para jogos?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.