Créditos: CNET/Zyxel

Roteadores são afetados pela falta de chips e espera por suprimentos passa de um ano

Algumas provedoras de internet podem ficar sem dispositivos de rede para distribuir aos clientes
Por Mateus Mognon 12/04/2021 14:06 | atualizado 12/04/2021 14:07 Comentários Reportar erro

A pandemia do coronavírus está mexendo com o mercado de tecnologia e, após o preço das GPUs subir monstruosamente, o setor pode sofrer com uma futura escassez de roteadores. De acordo com informações da Bloomberg, a fila de espera para suprimentos de fabricação dos dispositivos de conexão já está com mais de 60 semanas.

Graças ao baixo fornecimento de chips causado pela pandemia, a fila de espera por peças praticamente dobrou, segundo informam as fontes da Bloomberg. Ou seja, algumas empresas terão que esperar mais de um ano para conseguir montar seus produtos.


(Imagem: Zyxel/Reprodução)

O tempo de espera por novos produtos de rede devem afetar principalmente as provedoras de internet, explica o Bloomberg. Como algumas empresas enviam o dispositivo com a aquisição de uma assinatura, os especialistas apontam que certas operadoras podem acabar perdendo clientes por não oferecerem uma infraestrutura ideal para conexão.

De acordo com Karsten Gewecke, executivo da fabricante de modems e roteadores Zyxel, nenhuma provedora de internet ficou sem roteadores até o momento. No entanto, a empresa ainda não descarta a possibilidade de uma escassez de produtos para os próximos meses.

De acordo com o responsável pela Zyxel, a empresa começou a aconselhar operadoras a adiantarem seus pedidos já no ano passado, pois identificaram um aumento na fila de espera para a aquisição de componentes como chips de conexão da Broadcom. As companhias que não se adiantaram devem ser as primeiras a sofrerem com a escassez de produtos.

- Continua após a publicidade -


Hock Tan, CEO da Broadcom. (Imagem: Martin H. Simon/Polaris/Bloomberg)

No mês passado, o CEO da Broadcom, Hock Tan, disse que 90% da produção da companhia para 2021 já havia sido encomendada. Em um cenário normal, apenas um quarto dos suprimentos acabam ficando reservados, de acordo com a Bloomberg.

“Vemos os clientes acelerando as reservas para entregas antecipadas, tentando amenizar a situação e criando o desequilíbrio entre demanda e oferta que todos vocês ouvem”, explicou Tan. Mesmo como cenário complicado, o executivo disse no mês passado que a Broadcom ainda deve conseguir atender os pedidos de seus clientes. O problema, porém, será a demora para o fornecimento de produtos.

Via: TechPowerUp
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que você pesa mais quando escolhe sua plataforma para jogos?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.