Créditos: Xinhua (SCMP)

Duas enormes fabricantes de CPU da China entram para Lista de Entidades dos EUA

Phytium e Sunway não poderão usar tecnologias norte-americanas - baque pode ser "fatal"

Os Estados Unidos seguem expandindo sua Lista de Entidades a fim de barrar o avanço de mais empresas chinesas, sob a justificativa dessas empresas ajudarem o governo da China. Recentemente entraram mais sete companhias para o documento, incluindo duas das maiores fabricantes de CPUs no país, a Tianjin Phytium Information Technology e a Sunway Microelectronics - também conhecida como Shenwei. A entrada dessas empresas para a Lista de Entidades dos EUA pode significar o fim de suas capacidades de fabricação de processadores.

O Departamento de Comércio dos EUA justifica sua decisão da mesma maneira de sempre. Segundo as autoridades, essas empresas estão usando tecnologias norte-americanas no desenvolvimento de supercomputadores e tecnologias que podem ser usados pelo exército chinês. Nesse caso, é alegado até que, usando computadores avançados da Phtium e da Sunway, as entidades militares da China desenvolvem armas de destruição em massa.

"Capacidades de supercomputação são vitais para o desenvolvimento de muitas - talvez quase todas - armas modernas e sistemas de segurança nacional, como armas nucleares e armas hipersônicas. O Departamento de Comércio vai usar toda a extensão de suas autoridades para evitar que a China se aproveite tecnologias dos EUA para suportar esses esforços desestabilizantes de modernização militar."
Gina M. Raimondo, secretária do comércio dos EUA

"Capacidades de supercomputação são vitais para o desenvolvimento de muitas - talvez quase todas - armas modernas e sistemas de segurança nacional, como armas nucleares e armas hipersônicas. O Departamento de Comércio vai usar toda a extensão de suas autoridades para evitar que a China se aproveite tecnologias dos EUA para suportar esses esforços desestabilizantes de modernização militar."
Gina M. Raimondo, secretária do comércio dos EUA

Companhias norte-americanas são proibidas de realizar parcerias e comércio com empresas que estejam na Lista de Entidades do governo dos EUA. Isso quer dizer que a Phytium e a Sunway não poderão importar componentes do país ou licenciar suas tecnologias para a criação de seus processadores. E isso tem potencial de impossibilitar a capacidade de produção das empresas.

Não está claro no momento se essas empresas poderiam fazer encomendas com terceiras, como a TSMC. A maior fabricante de semicondutores do mundo pode ser, também, barrada de negociar com as companhias na Lista de Entidades por usar tecnologias dos EUA.

Fonte: Tom's Hardware
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você pesa mais quando escolhe sua plataforma para jogos?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.