Adrenaline on the Road invade o prédio da Konami em Los Angeles

Fomos a Konami. Sim, fomos na sede americana de uma das maiores produtoras de games do Japão. Depois das fortes emoções pelo Grand Canyon e da correria aventureira que rendeu ao Jacson uma bela multa de trânsito por excesso de velocidade. Acordamos cedo e fomos para o nosso compromisso. O escritório da empresa fica em uma avenida chamada Rosecrans, em El Segundo, uma das muitas cidades que integram a região metropolitana de Los Angeles. O prédio branco com o logotipo lÁ no alto fica a poucos metros de outra gigante da cultura de massa, a imponente Marvel (que também queríamos invadir!).


No segundo andar do prédio da Konami havia um show-room da empresa cheia de jogos e uma sala de espera cuja marca registrada era uma imensa estÁtua de Solid Snake (Metal Gear), além de vÁrios prêmios por software, melhor game etc.

Depois de 20 minutos de espera, fomos chamados a uma das salas de conferência onde os assessores de imprensa nos esperavam com dois consoles Xbox 360 e uma tv de tela plana. Os consoles eram 'dev kit', aqueles alterados para receber a programação dos jogos que apenas as produtoras possuem.

Konami mostra seu "Contra" futurista

O primeiro game que jogamos foi Hard Corps: Uprising que serÁ lançado para a Xbox Live e Playstation Network. O jogo é uma continuação futurista do clÁssico game Contra do NES, o que para quem é fã jÁ diz muita coisa.

Durante a jogatina, o produtor Kenji Yamamoto, entrou na sala e explicou tudo o que havia feito. O desenvolvimento de Hard Corps: Uprising demorou dois anos e teve animação de abertura e encerramento produzida pelo Studio 4C, de Animatrix, com uma parte do desenvolvimento dos criadores do game de luta  BlazBlue, o que garantiu muita qualidade ao game.


Kenji Yamamoto, produtor do game HardCorps: Uprising

Yamamoto-san trabalha na Konami hÁ 13 anos e um dos primeiros games que participou foi Castlevania do Nintendo 64. Enquanto jogava HardCorps com ele percebi que me protegia do tiroteio intenso e das explosões. Muito calmo ele dizia: "Pula aqui, abaixa, pega essa arma, corre... Ah, muito bom", enquanto desviava do fogo inimigo como um exímio jogador. Hard Corps possui todos os elementos dos clÁssicos que fizeram Contra, um sucesso na época: muita ação, explosões, itens e dificuldade elevada. É um jogo que exige concentração e habilidade, mas é o desafio que o deixa ainda mais interessante. Para amenizar essa dificuldade e atrair uma nova leva de jogadores, a equipe de Yamamoto-san incluiu um modo de customização, onde através de pontos o jogador pode comprar outras armas, acessórios e aumentar sua barra de energia.

Enquanto estÁvamos por lÁ aproveitamos para falar sobre o mercado brasileiro como um todo. Os executivos da Konami especializados em DLC (conteúdo para Download) nos perguntaram sobre o mercado tupiniquim. Dentro do contexto dos altos impostos, as lojas virtuais possuem um papel muito importante. Não se pagam impostos por download, você não precisa de caixinha e nem de manual, portanto nada é manufaturado o que joga o custo de comercialização lÁ embaixo. Em um país com tantos impostos, comprar games mais baratos é fundamental, mas brasileiros não compram qualquer porcaria. E isso também deixamos claro.

- Continua após a publicidade -

Calma, HardCorps: Uprising estÁ longe de ser um game ruim. E não digo isso por causa da Konami ou do Yamamoto-san, mas por ser fã da série Contra e sentir a falta de um game de plataforma daquela época.


Tela do game HardCorps: Uprising

Yamamoto-san se despediu de nós e saiu da sala junto com seu Xbox 360 e logo apareceu o dono do outro console. Este era Andy Pan, o produtor de Rush'n'Attack outro clÁssico plataforma da era NES que ganharÁ sua versão para download. O game com temÁtica da Guerra Fria recebeu "roupagem a altura". Foi produzido na República Tcheca em um estúdio chamado Voltra que fica na cidade de Brno.

Guerra Fria para download e futebol brasileiro

A característica principal do Rush'n'Attack original (de 1985), é que o protagonista usava apenas uma faca para vencer os adversÁrios. Em Rush'n'Attack: Ex-Patriot, os produtores incrementaram o jogo com elementos que reforçam aspectos da Rússia na Guerra Fria. Para tanto, incluíram elementos históricos, pôsteres com propaganda da época e pesquisaram o Sistema, uma arte marcial típica que combina diversas técnicas corporais para desarmar e imobilizar adversÁrios. Além disso, o personagem em Ex-Patriot pode fazer tudo de forma escondida, como um ninja atacando de surpresa. E o grande atrativo do game é exatamente esse.


Tela do game Rush'n'Attack: Ex-Patriot

As rotinas de movimento do personagem são simples golpes de faca, mas quando se usa o elemento surpresa, o protagonista ataca de forma diferente. HÁ uma série de ataques aleatórios que aparecem quando menos se espera. "Assim, o jogador sempre ficarÁ interessado. Quando estiver se cansando dos movimentos, aparece um novo e ele pensa: 'nossa, agora fiz algo legal' e continua" completou Andy.

Rush'n'Attack: Ex-Patriot traz toda a experiência do clÁssico de plataforma com uma nova roupagem. O game serÁ lançado para DLC e a versão que tivemos acesso estava quase terminada.


Andy Pan, produtor do game Rush'n'Attack: Ex-Patriot

- Continua após a publicidade -

Andy não saiu da sala antes de contar toda a saga que passou para chegar a Brno, cidade da República Tcheca que, segundo ele, tem todo aquele clima gelado e jeitão de Europa Oriental.

Depois da nossa conversa com os produtores chegou a hora de falar com Jay Boor, relações públicas da Konami que conversou sobre Pro Evolution Soccer. A nossa grande curiosidade era saber se aqueles investimentos para criar uma versão brasileira de PES 2011 com narração de Silvio Luiz e comentÁrios de Mauro Beting valeram mesmo a pena. "O mercado brasileiro estÁ crescendo, estamos vendendo mais e por isso queremos lançar produtos para atender a este público" afirmou Boor. "Pro Evolution Soccer é uma marca forte e fazer versões que atendessem a América Latina sempre foram nossa meta" completou. Ele não revelou muito sobre as novidades da empresa, mas deixou claro que vem muita coisa específica para o nosso mercado por aí. "Eu só tenho que dar um enorme obrigado a todos os gamers brasileiros pelo feedback que temos tido com PES" disse Boor.


Jay Boor, Diretor de Relações Públicas da Konami

A visita terminou com uma seção de fotos do hall de entrada da Konami com Solid Snakes por toda parte, muitas risadas e um convite para baladinha na sexta-feira a noite. SerÁ que sobreviveremos a uma noitada em LA com o povo da Konami?

 

Assuntos
Tags
  • Redator: Equipe On the Road

    Equipe On the Road

    O Adrenaline on the Road é uma grande cobertura que ocorre entre 05 e 24 de janeiro, e percorre duas grandes cidades dos Estados Unidos: Las Vegas e Los Angeles, além da região do Vale do Silício, um conjunto de cidades ao sul de São Francisco que respira tecnologia e onde estão localizados alguns dos maiores players desse mercado. A equipe do Adrenaline on the Road é formada por 03 jornalistas: Jacson Boeing, Diego Kerber e Renato Siqueira, que juntos planejam mostrar de forma descontraída e diferente

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.